Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Sufrágio universal


Suíças ganharam direito de voto só em 1971


Incorporar

Homens e mulheres irão às urnas neste fim de semana na Suíça para votar quatro questões distintas. Mas faz apenas 45 anos, neste mês, que os homens votaram a favor do sufrágio feminino. (SRF/swissinfo.ch)

Apesar da tradição democrática da Suíça, o país foi um dos últimos na Europa a dar às mulheres o direito de votar.

Em 1868, um grupo de mulheres do cantão de Zurique exigiram pela primeira vez o sufrágio feminino. A iniciativa foi rejeitada em muitos cantões.

Para mudar alguma coisa na constituição, o sistema suíço de democracia direta exige um referendo nacional. Assim, as suíças tiveram que esperar até que os homens decidissem conceder-lhes o direito de voto.

A primeira votação federal sobre o assunto foi em 1959 e foi rejeitada por 67% dos eleitores. As mulheres tiveram que esperar até 7 de fevereiro de 1971, quando o sufrágio foi finalmente concedido no nível federal.

Os primeiros cantões a permitir que as mulheres votassem foram Vaud e Neuchâtel, em 1959. O retardatário Appenzell Inner-Rhodes foi o último cantão a ceder, em 1990.