Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Terrorismo


Ataque em Orlando pode favorecer Trump




 Outras línguas: 4  Línguas: 4

Políticos suíços e a mídia do país expressaram condenação e choque com o atentado na boate Pulse, em Orlando, onde um atirador matou pelo menos 50 pessoas e feriu dezenas de outras.

Luto após o atentado de Orlando (Keystone)

Luto após o atentado de Orlando

(Keystone)

"A Suíça condena nos termos mais fortes o ato terrorista que atingiu Orlando ontem, e estende suas sinceras condolências às famílias e parentes das vítimas desta tragédia", declarou o ministro das Relações Exteriores, Didier Burkhalter, na segunda-feira, em discurso na abertura da sessão de junho do Conselho dos Direitos Humanos, em Genebra.

"Temos que continuar nossa luta e prevenir o terrorismo, a fim de defender nossos cidadãos e nossas liberdades", acrescentou.

Muitos jornais suíços traçaram paralelos entre o ataque de domingo no clube gay de Orlando e o ataque em novembro na sala de concertos Bataclan, em Paris, quando 89 pessoas foram mortas. O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade por ambos os massacres.

"Essas comparações são necessárias, a fim de compreender o alcance e as consequências do massacre de Orlando. 'Orlando' em breve se tornará um símbolo da ameaça sempre presente e da necessidade de proteção dos cidadãos americanos", escreveu o jornal Neue Zürcher Zeitung (NZZ), de Zurique.

O NZZ observa ainda que o candidato republicano Donald Trump é o que mais deve se beneficiar com o ataque. "Após o ataque em San Bernardino, na Califórnia, Trump exigiu que todos os muçulmanos fossem proibidos de entrar nos Estados Unidos. O caso atual mostra, na verdade, que a medida seria inútil, já que o agressor era um cidadão americano."

O jornal de língua alemã conclui que pode ser tentador acreditar que existem soluções simples para problemas complexos, como a radicalização de cidadãos, “mas desafios como esse exigem respostas sofisticadas e, possivelmente, paciência. Os próximos meses mostrarão se os americanos estão prontos para isso".

Para você, qual é a melhor maneira para a sociedade se prevenir do terrorismo? Dê a sua opinião nos comentários abaixo.

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.


Adaptação: Fernando Hirschy, swissinfo.ch

×