Navigation

Turismo suíço deve se tornar "mais local e mais digital" em 2021

Altos e baixos: A empresa de teleféricos Pilatus está oferecendo um fondue para o almoço até o final de março. Keystone

2020 foi particularmente difícil para o turismo suíço, mas os especialistas dizem que há motivos de esperança para o setor se ele se concentrar mais nas tecnologias digitais e nas ofertas locais no próximo ano.

Este conteúdo foi publicado em 18. dezembro 2020 - 07:00
swissinfo.ch/fh

"2021 será um ano de transição, começando com a digestão dos efeitos da crise do coronavírus", disse Nicolas Délétroz, professor do Instituto de Turismo da Universidade de Ciências Aplicadas da Suíça Ocidental. Mas o turismo será obrigado a se tornar mais local e digital, acrescentou ele.

O turismo tem sofrido na Suíça, sobretudo nas cidades. Entre maio e outubro, o número de diárias caiu drasticamente em Genebra (-78%), na região de Zurique (-73%) e na Basileia (-63%) devido à ausência de turistas estrangeiros, disse o Departamento Federal de Estatística (OFS).

Jürg Stettler, da Universidade de Ciências Aplicadas e Artes de Lucerna, disse que o interesse em viajar também era baixo. "Esperamos que a demanda estrangeira aumente lentamente em 2021, dependendo do número de casos de coronavírus e vacinas", disse Stettler.

Esta demanda viria primeiro de mercados próximos e depois, no segundo semestre do ano, de países mais distantes como a China, de acordo com Stettler.

No entanto, ele apontou que as cidades suíças que no passado teriam atraído um grande número de turistas estrangeiros que faziam compras ou viajavam a negócios provavelmente continuariam a ser duramente atingidas pelo impacto da crise. Em 2019 os turistas estrangeiros gastaram cerca de CHF18 bilhões (US$ 20,4 bilhões) na Suíça, de acordo com o OFS.

Sair de férias

Enquanto isso, ferramentas online poderiam ajudar, de acordo com os especialistas. "A publicidade digital, especialmente em telefones celulares, tem mais impacto porque o número de pessoas procurando ofertas de turismo em um smartphone aumentou significativamente nos últimos meses", disse Stettler. Destinos fora dos circuitos habituais também investiriam cada vez mais nestas ferramentas, previu Stettler.

Stettler enfatizou que também era cada vez mais importante, especialmente em um país tão pequeno quanto a Suíça, oferecer uma combinação de acomodações mais acessíveis e a promoção de produtos locais. "Isto também deveria aumentar a vontade da população suíça de viajar novamente", considerou.

Ao mesmo tempo, a demanda por destinos estrangeiros também precisa ser reavivada, segundo Walter Kunz, diretor da Associação Suíça de Viagens.

"Se houver uma vacina e as pessoas lidarem melhor com o vírus, isso poderia ajudar", disse. "Especialmente porque as pessoas estão fartas das restrições e querem sair de férias para a praia novamente".

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo