Há 40 anos, o Gotardo se abria para os automóveis

A inauguração em 5 de setembro de 1980. Os primeiros a atravessar foram os ônibus postais (Postbus). Keystone / Str

Em setembro de 1980, o túnel rodoviário de São Gotardo engoliu uma primeira onda de veículos motorizados. Construída um século após o primeiro túnel ferroviário, a estrutura é uma obra-prima da engenharia. Um avanço que incomodou alguns moradores locais.

Este conteúdo foi publicado em 03. setembro 2020 - 10:25

Desde que o primeiro trem a vapor passou sob o Gottardo (1 de junho de 1882), 98 anos se passaram. Quando foi aberto em 5 de setembro de 1980, o túnel rodoviário era o mais longo do mundo, com quase 17 quilômetros. Seu custo de 686 milhões de francos, ou 41 milhões de francos/km, incluiu os eixos e dutos de ventilação para dois tubos adicionais - o que acabou por economizar tempo e dinheiro na construção do 2º túnel rodoviário (2020-2029).

Explosão do tráfego

Aqueles que não viviam na região podiam imaginar o Gotardo como a última peça que faltava para completar a ligação da auto-estrada entre o norte e o sul da Europa.

De fato, na época, a estrada nacional N2 (agora A2) ainda estava em construção ao sul dos Alpes, e o aumento do tráfego gerado pelo novo túnel perturbou vários municípios do vale da Leventina. "Vamos abrir as janelas para mudar o ar da praça", disse ironicamente um habitante de Agno, na estrada para Ponte Tresa, uma passagem de fronteira que até então registrava um tráfego completamente marginal.

>> Em 2010, o programa Temps Présent analisava as experiências dos habitantes da região (em francês).

Conteúdo externo

De fato, as estatísticas mostram que, em setembro de 1980, o eixo do Gotardo sofreu um aumento de 100% no tráfego (carros e veículos pesados) em comparação com o mesmo mês do ano anterior.

O túnel do Gotardo não está sujeito a pedágio, ao contrário do Brenner e o do Mont Blanc. Em comparação com o Grande São Bernardino, o Gotardo oferece um ganho em altitude de 500 metros e um tempo de viagem mais curto, de uma hora. Assim, apesar das rígidas restrições iniciais de tonelagem, cada vez mais caminhões e semirreboques utilizarão a nova rota.

A famosa "Rocha do Diabo" foi removida para dar lugar À entrada norte do túnel. Keystone / Str

Sem precedente

O Gotardo levou dez anos para ser construído. O processo político durou mais de 15 anos entre os primeiros estudos preliminares (1952), a escolha do projeto e sua atribuição do contrato.

Em 1960, o Parlamento delineou o esboço da rede de auto-estradas, e foi somente após as conclusões de um estudo em 1966 que a licitação de propostas pôde ser lançada. Entretanto, o tráfego inicialmente planejado havia sido reduzido de um máximo de 350 veículos por hora para picos de 2.000.

>> Engarrafamentos rodoviários e ferroviários 1963 (em francês)

Conteúdo externo

O operador que ganhou a licitação na época, o engenheiro Giovanni Lombardi, comentou: "O projeto foi longo e trabalhoso e surgiram problemas completamente novos, começando com a ventilação de um túnel tão longo". Em outras palavras, Giovani Lombardi não pôde utilizar nenhum dos modelos planejados.

A inauguração do túnel em 1980 atraiu um público enorme. Keystone / Str

A geologia do lugar havia sido avaliada, mas a freqüência de dificuldades como deslizamentos de terra, fenômenos de deformação e a irrupção da água sob alta pressão não era previsível.

>> O canteiro de obras do século XIX evocado em 1997 (em francês)

Conteúdo externo


No entanto, todos esses problemas nem se comparam com a escavação do primeiro túnel um século antes, com máquinas de baixo desempenho e conhecimentos técnicos limitados. A mão-de-obra era abundante e explorada à vontade pelo engenheiro Louis Favre entre 1872 e 1882. Ou seja, de 1200 a 1500 trabalhadores encontravam-se em ação, enquanto um século depois, o canteiro de obras empregava apenas um máximo de 250 homens durante as horas de pico.

>> Gotardo, os mortos, o monumento, e os italianos lembrados em 1976 (em francês)

Conteúdo externo


Partilhar este artigo