Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Mídia: furacão espanhol varre Rússia da Eurocopa

Jogadores espanhóis festejam a classificação para a final.

(Keystone)

A mesma imprensa que não parou de elogiar os russos nos últimos dias mostra-se surpresa com a impressionante vitória da Espanha na semifinal da Eurocopa.

Os russos tomaram oito gols no torneio – sete da Espanha. Os espanhóis agora são elevados à condição de favoritos contra a Alemanha.

Espanha



Elpais.es: "Uma Espanha inesquecível. Uma equipe imponente, que jogou com traços de enorme grandeza, deixou rastro inapagável em Viena, onde fez claudicar sem remédio uma Rússia que aspirava, por méritos próprios, regressar à realeza do futebol. Aplicada enquanto a partida avançava, no segundo tempo foi um furacão. A Espanha colocou a Rússia na roda desde o início."

Marca.es: "Espanha presenteia a Europa com uma sinfonia. O sonho é uma realidade. Se há um mês, quando nos ocupávamos com discussões estéreis sobre erros defensivos contra o Peru e os EUA, nossa falta de pontaria, as ausências e demais questões de Estado, tivéssemos dito que num dia como hoje uma orquestra espanhola triunfaria no país da música, teriam nos tachado de loucos."

AS.com: "Alemanha, rende-te! Espanha classifica-se para a final da Eurocopa depois de 24 anos, após um espetacular banho de futebol e gols contra a Rússia na semifinal."

Alemanha



Sueddeutsche.de: "Triunfo sobre o fantasma (...). Com a vitória de 3 a 0 sobre a Rússia, a seleção da Espanha chega soberanamente à final contra a Alemanha. Depois dessa vitória convincente, há um franco favorito para o domingo em Viena."

Taz.de: "A Espanha varre a seleção russa da semifinal da Eurocopa com 3 a 0. Uma vitória altamente merecida contra cansados russos."

Spiegel.de: "Apresentação convincente: na segunda semifinal, os impetuosos espanhóis não deram qualquer chance aos indefesos russos."

Express.de: "Alemanha contra Espanha. Nós contra nosso país preferido para férias. Bier contra sangria. Dois times com muita fome de gols. A final dos toureiros. Mas, desculpem, queridos espanhóis. No domingo, vamos dar-lhes uma chifrada!"

Suíça

Tagesanzeiger.ch: "O time espanhol no caminho da justiça. O gol de sorte de Xavi deu a leveza à Espanha. A equipe agora ainda precisa de uma vitória para superar o maldito passado."

Áustria



Derstandard.at: "Espanha pára o expresso russo. La Roja (a vermelha – que jogou com camisa amarela) festeja uma impressionante vitória de 3 a 0 sobre a Krasnaya Sbornaya (equipe vermelha, em russo (...)."

França



Lequipe.fr: Espanha, um futuro dourado – eles esperaram 24 anos por isso. Desde a final contra a França em 1984, a Espanha não alcançou mais uma final da Eurocopa.

Portugal



Abola.pt: "Na segunda metade, a história do jogo foi domínio total da Espanha, traduzido em três golos sem resposta. (...) Mas o que deve ser salientado é o colectivo – a Espanha, no aspecto táctico, foi uma equipa quase perfeita e está com todo o mérito na final. Agora vem aí a Alemanha, mas a Espanha não tem razões para temer a formação germânica. A não ser nos lances de bola parada e no futebol aéreo... Que o diga Portugal!"

swissinfo, Geraldo Hoffmann

Rússia 0 x 3 Espanha

Rússia: Akinfeev - Anyukov, Ignashevich, Shirokov, Zhirkov - Semak - Zyryanov, Semshov(Saenko) (Bilyaletdinov) - Arshavin - Pavlyuchenko
Técnico: Guus Hikkink

Espanha: Casillas - Sergio Ramos, Puyol, Marchena, Capdevila - Marcos Senna - Iniesta, Xavi (Xavier Alonso), Silva - Villa (Fabregas), Fernando Torres (Güiza)
Técnico: Luis Aragonés

Data: 26/06/2006
Local: Viena, Áustria
Público: 50 mil (lotado)
Árbitro: Frank de Bleeckere (Bélgica)
Assistentes: Hermans (Bélgica), Verstraeten (Bélgica)
Gols: Xavi (5 min do segundo tempo), Güiza /27 do segundo tempo e Silva (35 min do segundo tempo)
Cartões amarelos: Zirkhov (R), Bilyaletdinov (R)

Aqui termina o infobox

×