Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Manifestantes lançam pedras contra o Presidente

A chuva de pedras impediu que Leuenberger continuasse seu discurso.

(Keystone)

Cerca de 200 manifestantes encapuzados atiraram pedras e fogos de artifício contra o presidente da Confederação Helvética Moritz Leuenberger durante a festa do 1º de Maio em Zurique.

Polícia foi criticada por não ter intervindo. Violência também ocorreu em outras capitais européias.

O presidente da Confederação Helvética, Moritz Leuenberger, mal havia começado a ler seu discurso nas comemorações do Dia do Trabalhador em Zurique, quando repentinamente centenas de jovens encapuzados invadiram o local começaram a atirar pedras e fogos de artifício contra as pessoas que estavam no palco.

A polícia logo solicitou a Leuenberger que saísse do local para sua própria proteção. No microfone, ele disse que faria apenas uma pequena interrupção. Minutos depois, o presidente do Partido Social Democrata de Zurique, Koni Loepfe, explicava aos presentes que o chefe de governo considerava perigoso o local e havia perdido a vontade de discursar.

Leuenberger não foi ferido. De acordo com o porta-voz do governo, ele não teve medo, mas estava furioso com a violência dos manifestantes, membros de grupos radicais de esquerda. A festa organizada pelo Partido Social Democrata continuou apesar da interrupção. Duas mil pessoas estavam presentes.

O conflito entre as autoridades e os jovens continuou durante o resto da tarde do 1. de Maio. Os policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo e balas de borracha contra os manifestantes. No total, 48 prisões foram realizadas, a maior parte de jovens entre 16 e 39 anos.

Festa pacífica

Apesar da violência na festa do Partido Social Democrata, outra grande festa do Dia do Trabalhador ocorreu sem problemas em Zurique. Com seis mil participantes, ela havia sido organizada por vários sindicatos suíços.

O protesto lançado pelos organizadores se dirigiu contra os altos salários dos presidentes das grandes empresas helvéticas, assim como pela igualdade de salários entre homens e mulheres.

Um dos pontos altos da manifestação seria um discurso de Hugo Chávez aos habitantes de Zurique, mas que acabou sendo cancelado pelo fato do presidente venezuelano ter viajado para Cuba no mesmo dia.

Em Berlim as comemorações do 1. de Maio também foram acompanhadas pela violência de jovens manifestantes.

swissinfo com agências

Breves

O Dia do Trabalhador (no Brasil também chamado Dia do Trabalho) é celebrado anualmente no dia 1 de Maio em numerosos países do mundo, sendo feriado nacional em muitos deles.

História: no dia 1 de Maio de 1886 realizou-se uma manifestação de trabalhadores nas ruas de Chicago nos Estados Unidos da América. Essa manifestação tinha como finalidade reivindicar a redução da jornada de trabalho para 8 horas diárias e teve a participação de centenas de milhares de pessoas.

O 1.º de Maio é considerado um dia normal de trabalho em alguns cantões suíços como Berna.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.