Navegação

Menu Skip link

Subsites

Funcionalidade principal

Suíça quer atrair turistas da fé

Pintor dá os últimos retoques no quadro da abadia de Einsiedeln, cantão de Schwyz.

Pintor dá os últimos retoques no quadro da abadia de Einsiedeln, cantão de Schwyz.

(Keystone)

Montanhas, lagos e catedrais: turistas que visitam a Suíça estão sendo encorajados a descobrir locais de importância espiritual juntamente com outras atrações.

As igrejas suíças uniram suas forças com a Suíça Turismo, órgão oficial de turismo, para lançar a campanha "Paisagem religiosa da Suíça", cujo principal objetivo é oferecer a visitantes suíços e estrangeiros uma visão geral da herança religiosa do país.

Lançada no final de 2011, o site em alemão e inglês detalha as diferentes fés praticadas na Suíça e oferece links para páginas informativas sobre a história da religião, prédios sacrais e locais de peregrinação. "Viagens inspiradas na religião são um interessante nicho de mercado para a Suíça", explica Alex Hermann, diretor para a América do Norte na Suíça Turismo. Ele acrescenta, no entanto, que é difícil de avaliar o tamanho do mercado.

Lorenz Moser da Comissão Católica de Turismo, Lazer e Assistência Pastoral para Peregrinos revelou à swissinfo que o site é destinado a todos os turistas, sejam domésticos ou estrangeiros. "É importante para nós que os turistas também sejam confrontados com a dimensão religiosa do país e possam encontrar informações nele. Obviamente também há o aspecto pastoral nisso", diz.

Hermann lembra que a Suíça tem muitos locais para visitantes interessados na fé cristã, incluindo a abadia de Einsiedeln, catedrais como a de St. Gallen e trilhas de peregrinos como de Flueli a Ranft e parte dos Caminhos de Santiago, que cruza a Suíça de nordeste a oeste.

Passeios nas cidades 

"Existem cidades conectadas especificadamente com a vida de pessoas de fé. Por exemplo, Calvino em Genebra ou Zwingli em Zurique, duas das personalidades mais importantes do Protestantismo na Europa", acrescenta.

Passeios da Reforma é um operador turístico baseado nos Estados Unidos, que organiza anualmente de cinco a dez viagens organizadas à Suíça. "As principais localidades visitadas por nós são Genebra e Zurique. Muitas vezes pernoitamos em Grindelwald (nos Alpes bernenses) para que as pessoas possam visitar as montanhas", afirma a vice-presidente da empresa, Rowena Drinkhouse. "Planejamos levar mais grupos à Suíça no futuro. É um país tão bonito, com tanta herança cristã e um excelente lugar para viajar, seja de carro ou de trem."

Hermann acrescenta que muitas viagens organizadas sob o tema da fé na Europa também passam pela Suíça. Normalmente os participantes querem combinar passeios normais com visitas a lugares de significado religioso. "Os turistas não estão exclusivamente procurando locais religiosos. Suas viagens são programadas para incluir atrações turísticas ou mesmo elemento de férias ativa como passeios à pé ou trilhas nas montanhas."

Outras religiões 

O site é uma ideia original da Igreja Católica Romana, da Federação de Igrejas Protestantes Suíças e da Suíça Turismo, mas está também orientado às necessidades da maioria das igrejas cristãs. Mas outras igrejas e religiões estão sendo encorajadas a fornecer informações, lembra também Moser. "O conceito é dar uma visão mais neutra possível das diferentes fés na Suíça."

"As religiões separadamente têm a possibilidade de se apresentar com mais detalhes, assim como a Igreja Católica o fez. Mas fora a Igreja Protestante, nenhum outro grupo manifestou interesse."

Contatado pela swissinfo.ch, representantes da Federação Suíça das Comunidades Judaicas declararam "desconhecer" o site recém-criado. O Judaísmo é a quinta religião mais importante da Suíça após o Cristianismo, Islã, Hinduísmo e Budismo, mas tem uma longa história no país.

História judaica 

"Não é nosso objetivo fornecer informações turísticas, mas já oferecemos informações sobre o Judaísmo na Suíça no nosso site", explicou o secretário-geral Jonathan Kreutner. "Somos a organização guarda-chuva das comunidades judaicas na Suíça e quando as pessoas nos contatam para ter informações, nós passamos elas às diferentes comunidades."

De acordo com Kreutner, existem muitos locais de caráter judaico na Suíça e que poderiam ser interessantes para os turistas, incluindo a sinagoga de Endingen ao norte da Suíça. "Endingen e Lengnau foram as únicas cidades onde os judeus eram autorizados a viver até os finais do século 19", lembra, acrescentando também que existe uma trilha da cultura judaica em Endingen-Lengnau."

Ele também aponta para uma série de construções históricas ligadas à cultura judaica em cidades como Zurique e Genebra, que abrigam grandes comunidades israelitas. Passeios sobre a "Zurique judaica" também são oferecidos pela Zürcher Lehrhaus, um centro educacional que promove o diálogo entre judeus, cristãos e muçulmanos.

Falta de visibilidade 

Como o projeto começou a ser implantado há apenas alguns meses, ainda não está claro se agrada aos turistas.

Moser afirma não existirem estatísticas confiáveis sobre o número de visitantes do site, mas não se mostra especialmente otimista: "Temo que poucos interessados encontrarão o site, pois ele está integrado ao site da Suíça Turismo e não é muito fácil de encontrá-lo."

"Nosso acordo com a Comissão Católica de Turismo, Lazer e Assistência Pastoral para Peregrinos era de oferecer um link sobre a paisagem religiosa na Suíça dentro do site da Suíça Turismo. Esse link aparece agora entre todos os links externos relacionados à cultura na Suíça", explica Véronique Kanel, da Suíça Turismo. "Além disso, enviamos o comunicado de imprensa em nome da Comissão Católica de Turismo, Lazer e Assistência Pastoral para Peregrinos, dando ao novo site uma ótima exposição na mídia suíça."

Hermann, da Suíça Turismo, está otimista em relação ao potencial crescente do turismo religioso. "Turismo de fé nos permite atingir grupos de potenciais turistas, especialmente em partes dos Estados Unidos que não pertencem tradicionalmente aos nossos principais mercados, como a região centro-oeste e as regiões rurais."

Religiões na Suíça

- Católicos romanos: 41,8%
- Igrejas protestantes oficiais: 33%
- Ortodoxos: 1,8%
- Judaísmo: 0,2%
- Islã: 4,3%
- Budismo: 0,3%
- Sem religião: 11,1%
 
(fonte: censo de 2000)


Adaptação: Alexander Thoele, swissinfo.ch


Links

×