UNICEF lança alarme sobre bem-estar da criança

A falta de creches a preços acessíveis é uma queixa comum na Suíça. © Keystone / Gaetan Bally

As crianças na Suíça ficaram em quarto lugar em termos de bem-estar em um relatório publicado na quinta-feira pela UNICEF, mas os resultados de todos os países são motivo de preocupação.

Este conteúdo foi publicado em 03. setembro 2020 - 10:04
swissinfo.ch/fh

O relatório do Departamento de Pesquisa da organização, o Innocenti, pesquisa o bem-estar das crianças em 41 países ricos. Baseado em dados pré-Covid-19, ele examina a saúde mental e física, bem como a capacidade acadêmica e as habilidades sociais.

Os autores descobriram que o suicídio, a infelicidade, a obesidade e a falta de habilidades sociais e acadêmicas são "características muito comuns da infância em países de alta renda".

As crianças na Holanda, Dinamarca e Noruega ficaram à frente da Suíça no estudo, com 90% das crianças holandesas satisfeitas com suas vidas em comparação com 82% na Suíça.

Entretanto, o relatório constatou que uma em cada três crianças em todos os países é obesa ou tem excesso de peso, e em média 40% não têm habilidades básicas de leitura ou matemática aos 15 anos de idade.

Com base nas constatações, a UNICEF está apelando aos países para que tomem várias medidas para reverter a tendência, incluindo ações para reduzir a desigualdade de renda, abordar a lacuna nos serviços de saúde mental, melhorar o equilíbrio trabalho-família, fortalecer os cuidados infantis e os esforços para proteger as crianças de doenças que podem ser prevenidas.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo