Your browser is out of date. It has known security flaws and may not display all features of this websites. Learn how to update your browser[Fechar]

Dia histórico


Os festejos de inauguração do túnel do Gotardo




 Outras línguas: 4  Línguas: 4
O túnel do Gotardo é o mais longo e profundo do mundo com seus 57 quilômetros de extensão. (Keystone)

O túnel do Gotardo é o mais longo e profundo do mundo com seus 57 quilômetros de extensão.

(Keystone)

O túnel ferroviário do Gotardo atravessa os Alpes levou 24 anos para ser pronto. A sua inauguração hoje é acompanhada por uma série de eventos e festejos nas duas extremidades. Delas participam não apenas autoridades, engenheiros, trabalhadores, mas também a própria população.

swissinfo.ch acompanha minuto a minuto (em cima eventos mais recentes) através de diversas imagens, textos e vídeos.

O presidente da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann (centro) faz a abertura simólica do túnel em companhia do presidente da Companhia Suíça de Trens (SBB) Andreas Meyer (esq.) e a ministra suíça dos Transportes, Doris Leuthard (dir.)

A fita de abertura do túnel é rompida... (Keystone)

A fita de abertura do túnel é rompida...

(Keystone)

A Televisão Suíça francófona acaba de publicar um vídeo com as imagens mais marcantes do dia.

No meio da tarde, uma foto das autoridades presentes.

Primeira fileira (da esq. à dir.): ministra Doris Leuthard (Suíça) , presidente Francois Hollande (França) , presidente da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann; chanceler Angela Merkel (Alemanha); ministro Ueli Maurer (Suíça).


Segunda fileira (da esq. à dir.): ministra Simonetta Sommaruga (Suíça), primeiro-ministro Adrian Hasler (Liechtenstein), ministro Didier Burkhalter (Suíça), primeiro-ministro Matteo Renzi (Itália), presidente do Conselho de Estado, Raphael Comte (Suíça), ministro Guy Parmelin (Suíça), chanceler Christian Kern (Áustria), presidente do Parlamento Federal, deputada-federal Christa Markwalder (Suíça) e chanceler Walter Thurnherr (Suíça). (AFP)

Primeira fileira (da esq. à dir.): ministra Doris Leuthard (Suíça) , presidente Francois Hollande (França) , presidente da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann; chanceler Angela Merkel (Alemanha); ministro Ueli Maurer (Suíça).

Segunda fileira (da esq. à dir.): ministra Simonetta Sommaruga (Suíça), primeiro-ministro Adrian Hasler (Liechtenstein), ministro Didier Burkhalter (Suíça), primeiro-ministro Matteo Renzi (Itália), presidente do Conselho de Estado, Raphael Comte (Suíça), ministro Guy Parmelin (Suíça), chanceler Christian Kern (Áustria), presidente do Parlamento Federal, deputada-federal Christa Markwalder (Suíça) e chanceler Walter Thurnherr (Suíça).

(AFP)

Considerada a mulher mais poderosa do mundo, a chanceler alemã Angela Merkel é recebida pelo presidente Johann Schneider-Ammann no portal norte, em Ersfeld, uma comuna do cantão de Uri (centro da Suíça), onde ocorrem neste momento uma parte dos festejos.

Angela Merkel (à esquerda) e Johann Schneider-Ammann (AFP)

Angela Merkel (à esquerda) e Johann Schneider-Ammann

(AFP)

Aos jornalistas presentes, Merkel declarou "O Gotardo é como o coração, onde faltava apenas a artéria aorta". Ao visitar o túnel, ela ainda afirmou "ser um sentimento fantástico estar com mais de dois mil metros de pedra acima da cabeça". 

Apesar da ausência de representantes da União Europeia, diversos chefes de Estado vieram à Suíça. Dentre eles, o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi. Na foto ele cumprimenta o presidente da Confederação Suíça, Johann Schneider- Ammann (à direita)...

Matteo Renzi e Johann Schneider- Ammann (Keystone)

Matteo Renzi e Johann Schneider- Ammann

(Keystone)

...e o presidente da França, François Hollande.

Uma imagem para a posteridade. (AFP)

Uma imagem para a posteridade.

(AFP)

Quem descobrimos no trem?

O embaixador italiano em Berna capturou com sua câmera o momento em que (da esquerda para direita) o presidente da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann, o primeiro-ministro Matteo Renzi (Itália), a chanceler Angela Merkel (Alemanha), o presidente François Hollande (França) e o novo chanceler Christian Kern (Áustria) saboreavam a viagem até o local dos festejos em um vagão de primeira classe.

Eventos culturais foram previstos para ocorrer durante os festejos da inauguração do túnel. A foto abaixo mostra como a associação Portal Kunst 57 apresentou o espetáculo "Sacre du Gothard", sob a direção do conhecido diretor Volker Hesse. Mais de 350 artistas e acrobatas do grupo mostraram estavam no pavilhão central de Rynächt, animado por um ambiente de jogos de luzes e barulhos ensurdecedores. O objetivo era dar uma impressão do que poderia ser o túnel durante os trabalhos de escavação.

Espetáculo na inauguração. (Reuters)

Espetáculo na inauguração.

(Reuters)

O repórter da swissinfo.ch presente no local entrevista o ex-ministro Adolf Ogi. Eleito em 9 de dezembro de 1987 para o Conselho Federal, o órgão de sete ministros que governa o pais, Ogi foi ministro dos Transportes e da Energia de 1988 a 1995. Nesse papel, teve grande influência no projeto de construção do túnel.

À swissinfo.ch o político declarou: "Essa obra é um ato solidário da população suíça para proteger os Alpes. Ela marca um salto quântico para uma nova política de transportes mais respeitosa do meio ambiente. E também é um grande dia para os que trabalharam na sua realização."

O ex-ministro Adolf Ogi. (swissinfo.ch)

O ex-ministro Adolf Ogi.

(swissinfo.ch)

O ministro da Economia e, em 2016, presidente da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann, faz o discurso de inauguração em Erstfeld.

President da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann, discursa na cerimônia de inauguração em 1° de junho de 2016, em Erstfeld. (AFP)

President da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann, discursa na cerimônia de inauguração em 1° de junho de 2016, em Erstfeld.

(AFP)

Operários e engenheiros de várias partes do mundo trabalharam nos canteiros de obra do projeto. Assim foram convidados os representantes espirituais para dar à benção final.

O chefe da divisão de Segurança do Departamento Federal de Transporte, Pieter Zeilstra, o padre Martin Werlen, o rabino Marcel Yair Ebel, o reverendo Simona Rauch e o imame Imam Bekim Alimi (da esquerda à direita) chegam para fazer a benção do túnel básico do Gotardo. (Reuters)

O chefe da divisão de Segurança do Departamento Federal de Transporte, Pieter Zeilstra, o padre Martin Werlen, o rabino Marcel Yair Ebel, o reverendo Simona Rauch e o imame Imam Bekim Alimi (da esquerda à direita) chegam para fazer a benção do túnel básico do Gotardo.

(Reuters)

O controle policial é importante para garantir a segurança.

Um guarda policial controla o portal norte do túnel de base do Gotardo no dia da sua inauguração. (Keystone)

Um guarda policial controla o portal norte do túnel de base do Gotardo no dia da sua inauguração.

(Keystone)

Além dos sete ministros do governo suíço, dentre eles o presidente da Confederação Suíça, Johann Schneider-Ammann, e quase todos os deputados do Parlamento federal, chefes de Estado e de governo dos países limítrofes como o primeiro-ministro italiano Matteo Renzi, a chanceler alemã, Angela Merkel e o presidente francês, François Hollande visitam o túnel de base do Gotardo.

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e o presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, não participam. No total, 1.100 autoridades e personalidades foram convidados. Mais de 300 jornalistas são esperados no local.

A televisão suíça está com várias equipes presentes no local. Através do Twitter, acompanhamos cada minuto dos festejos de inauguração.

Você tem perguntas sobre essa obra do século? Aqui respondemos algumas delas.


×

Destaque