Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Arquitetura premiada de província

Tesouro escondido: prédio residencial e comercial construído em 1999 no centro da cidade.

(swissinfo.ch)

Um pequeno vilarejo próximo a Lucerna, no centro da Suíça, acaba de ganhar um prestigioso prêmio pela boa preservação do seu patrimônio histórico e destaques da arquitetura moderna.

O Prêmio Wakker foi entregue pela Proteção do Patrimônio Suíço à Altdorf, lembrando que o vilarejo investe há quinze anos em políticas urbanísticas e arquitetônicas.

"Eu preciso confessar que não me senti muito bem ao descobrir que estávamos na lista de candidatos para receber o Prêmio Wakker", confessa Anton, justificando o estado de espírito pela grande quantidade de construções no vilarejo que não correspondem a bons critérios de estilo.

"Apesar disso, nós conseguimos nos destacar pelos pontos positivos", conclui satisfeito o diretor do departamento de construção e obras de Altdorf.

O fato do pequeno vilarejo de apenas oito mil habitantes ter recebido um prêmio tão prestigiado como o Wakker e se tornado conhecido em toda a Suíça é motivo de sobra para que a prefeita Barbara Bär-Hellmüller se orgulhe. Em sua opinião, a distinção serve de incentivo para arquitetos e proprietários de imóveis em Altdorf. "Agora construir aqui será algo especial", declara.

Tesouros escondidos

O centro de Altdorf está praticamente ao lado do eixo rodoviário do Gotthard. Porém o tráfego intenso que une o norte com o sul europeu parece não existir no vilarejo. O que se vê são apenas igrejas restauradas e monastérios, além de grandes casarões reformados que pertenceram às mais conhecidas famílias da região, todas construídas entre os séculos XVI e XVIII.

Segundo a Proteção do Patrimônio Suíço, um fator preponderante para a escolha da comuna (município) para receber o Premio Wakker não foi apenas a preservação do patrimônio arquitetônico, mas sim o convívio deste "com quantidade surpreendente de novas construções".

Um pequeno passeio pelas suas ruas já permite descobrir os tesouros escondidos. De um lado se vê uma casa de contornos extremamente modernos. Do outro, a expansão bem-sucedida de uma escola. À direita uma casa familiar construída em cimento, assim como uma fachada toda feita em vidro com tonalidades contemporâneas.

Comércio contra zona de pedestres

Há vinte anos os diferentes governos de Altdorf executam uma política conseqüente de urbanismo e arquitetura. Só o livro de códigos tem algumas centenas de páginas.

Nessa lógica, a prefeitura abre concorrências públicas de arquitetura quando precisa construir algo de novo ou reformar. O planejamento detalhado também impede excessos na urbanização dos bairros. Todos os projetos de construção também são analisados por uma equipe de especialistas.

"Não posso negar que essa política de pensar no futuro nunca tenha provocado disputas", confessa Anton Arnold. "De qualquer maneira, o governo local sempre se mostrou íntegro ao tomar suas decisões e nunca temeu nenhuma reação. Todos os processos decisórios transparentes e abertos".

Um exemplo está no fato de que o comércio local sempre se opôs à construção de zona de pedestres. Hoje ninguém pode imaginar que através das ruas estreitas já trafegaram no passado milhares de carros e caminhões.

Concorrência

Outros conflitos já ocorreram quando arquitetos de fora ganharam concorrências públicas e empresas de construção, também não locais, foram encarregadas da execução das obras.

Uma situação semelhante é muito mais complicada de solucionar em um pequeno vilarejo do que nas grandes cidades. "O mercado aqui é muito pequeno e estamos cercados de montanhas", explica Arnold.

Por isso não é muito raro dele estar tomando uma cerveja no restaurante e "ao lado estar sentado o mestre-de-obras ou arquiteto, cuja candidatura acabou sendo preterida por mim".

Outras vezes a situação se escala e obriga ao diretor do departamento de construção desviar da calçada quando encontra um arquiteto insatisfeito, mesmo tendo ele sido um colega de escola. "De qualquer maneira, eu também recebo elogios e outros concordam que a concorrência foi melhor".

Privados

Em Altdorf donos de imóveis também recebem incentivos para manter a qualidade da arquitetura das suas propriedades. Eles se concretizam na forma de concursos, aconselhamento e incentivos financeiros. "Neste setor também é melhor em debater diferentes visões para escolher a melhor de todas".

Pois quando alguém tem de comprar uma nova escova de dente, ela normalmente compara as ofertas e escolhe as diferentes cores. "Mas quem investe tudo que economizou na construção de uma casa, prefere normalmente escolher o colega próximo do clube de boliche e encarregá-lo do projeto".

swissinfo, Andreas Keiser

Prêmio Wakker

O Prêmio Wakker da Proteção do Patrimônio Suíço (SHS, na sigla em alemão) foi criado pelo testamento do genebrino Henri-Louis Wakker (1875-1972).

O prêmio foi festejado pela população de Altdorf em 12 de maio.

O prêmio é entregue desde 1972 a uma comuna (município) na Suíça.

Últimos premiados: Delsberg (cantão do Jura) em 2006 e Bienne (cantão de Berna) em 2004.

Em 2005 o prêmio não foi entregue a uma comuna, mas sim a Companhia Suíça de Trens pelos seus 100 anos de existência.

Aqui termina o infobox

Muros de pedra natural

Uma das mais marcantes características de Altdorf são seus muros históricos de pedra natural.

Do ponto de vista de patrimônio, eles são considerados "únicos" no norte da Suíça e tem 16 quilômetros de extensão, podendo ser vistos por toda a cidade.

Os muros estavam ameaçados de desmoronamento. Oito quilômetros deles foram restaurados nos últimos anos. O resto será saneado em uma segunda etapa.

Uma parte do muro é de pedras puras. Em outros casos, chegando até três metros de altura, trata-se de muros de argamassa.

Aqui termina o infobox


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×