Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Brasileiros terão entidade nacional na Suíça

Auditório lotado de um colégio em Berna para as palestras do III Econtro.

(swissinfo.ch)

Mais de 350 pessoas de todo o país participaram do III Encontro Brasileiro na Suíça, sábado (28/10), em Berna, capital suíça.

Além de conferências e grupos de discussão de uma série de temas de interesse da comunidade brasileira, foi formalizada a Comissão Pró-Conselho Nacional que irá preparar a criação de uma entidade nacional.

A comunidade brasileira na Suíça começou a organizar-se em meados da década passada e deu um passo a mais no III Encontro Brasileiro na Suíça, realizado em Berna, capital suíça, sábado 28 de outubro. O tema central este ano foi "Integração e Participação".

Mais de 350 pessoas participaram do encontro em que foi formalizada uma Comissão Pró-Conselho Nacional Representativo da Comunidade Brasileira na Suíça, denominação ainda provisória. Esse Pró-Conselho é composto de dezoito membros representativos de grupos de brasileiros organizados há anos e que atuam em diversas áreas, em vários cantões suíços.

Os mais ativos nesse processo são os grupos ABEC (Zurique), Ação (Zurique) Atitude (Berna), Brass (St-Gallen), Cebrac (Zurique), Ciga-Brasil (Basiléia), Raízes (Genebra) e Vivências (Argau).

O Pró-Conselho vai preparar o terreno para o lançamento da entidade representativa dos brasileiros na Suíça, por ocasião do IV Encontro Brasileiro na Suíça, dentro de três anos ou um pouco menos, segundo vários membros do grupo.

Objetivos da entidade

No final da manhã, depois de várias palestras, usando a imagem de uma semente que irá germinar, Irene Zwetsch, integrante do Pró-Conselho, fez um breve histórico da organização da comunidade brasileira na Suíça e explicou que os objetivos de um Conselho Nacional será representar os interesses de todos, apoiar o trabalho dos grupos existentes e articulá-los de maneira que todos possam conhecer o trabalho que vem sendo feito. Para isso, a idéia é criar um banco de dados na internet.

A entidade nacional teria ainda a função de representar os brasileros junto aos órgãos oficiais suíços e brasileiros e servir de interlocutor de outros grupos no estrangeiro que se interessariam pelas atividades dos brasileiros da Suíça.

Outro objetivo do Conselho Nacional será promover a integração dos brasileiros. "Uma espécie de fondue com tempero brasileiro", segundo Irene Zwetsch. "Vivemos aqui e não podemos nos isolar, mas também não queremos perder nossa identidade", afirmou.

Entre as palestrantes da manhã, a portuguesa Isabel Bartal, doutora em Filosofia e vereadora em Zurique, afirmou que em 20 anos de Suíça, esta era sua primeira palestra em sua língua materna.

O apoio de uma vereadora portuguesa

Pouco depois, explicou a swissinfo que teve de se concentrar de tal maneira na aprendizagem do idioma alemão e nos estudos universitários que perdeu um pouco um contato com a comunidade portuguesa. "Costumo dizer aos amigos, em tom de brincadeira, que, se tivesse gasto a mesma energia em Portugal, seria presidente da República".

Em sua palestra, afirmou que a situação da integração dos migrantes na Suíça "não é cor de rosa mas que nem tudo está perdido". Referindo-se às leis restritivas (dos estrangeiros e do asilo) aprovadas no final de setembro em votação popular, ela afirma que o tema da integração na Suíça é recente. "Foi negligenciado durante décadas e agora estamos colhendo os frutos..."

Isabel Bartal diz que sempre notou os grupos brasileiros em Zurique, mesmo pequenas, muito ativos. "Acho maravilhoso que esses grupos agora queiram ter uma representação nacional, que será muito importante na integração dos brasileiros".

Pau-brasil digital como símbolo

Depois dos debates nos grupos de interesse, Sandra Urech, igualmente membro do Pró-Conselho fez uma defesa vibrante do futuro Conselho Nacional incitando à maior participação possível. "Sem uma grande participação, ninguém poderá carregar o piano", afirmou a militante a swissinfo.

Para Sandra Urech, o futuro Conselho terá de ser "apropriado" pela comunidade brasileira para que não seja apenas uma sigla ou uma questão de liderança.

Como símbolo dessa participação, ela mostrou uma tela em óleo de um pau-brasil digital. Durante todo o dia, os participantes do III Encontro eram convidados a deixar suas impressões digitais com os dedos molhados em tinta. O todo formou uma árvore de pau-brasil, que deverá servir de emblema ao futuro Conselho Nacional. A obra foi coordenada pela artista plástica pernambucana Rossely Belser.

swissinfo, Claudinê Gonçalves

Fatos

Mais de 3 milhões de brasileiros vivem no exterior
Cerca de 45 mil brasileiros vivem na Suíça
1998: I Encontro Brasileiro na Suíça
2003: II Encontro Brasileiro na Suíça
2006: 28 de outubro - III Encontro Brasileiro na Suíça

Aqui termina o infobox

Breves

Mais de 350 pessoas participaram do III Encontro Brasileiro na Suíça, sábado 28 de outubro, em Berna.

Além de palestras e discuções temáticas em grupos, foi anunciada a Comissão Pró-Conselho Nacional, composta de 18 pessoas, que irá preparar a criação de um Conselho Nacional Representativo dos Brasileiros na Suíça. Os preparativos devem estar concluídos no IV Encontro Brasileiro, dentro de dois ou três anos.

O Conselho Nacional deverá ter um banco de dados na Internet, apoiar os grupos de ação de brasileiros, representar os interesses dos brasileiros junto aos órgãos oficiais suíços e brasileiros e promover a integração dos brasileiros na Suíça.

Aqui termina o infobox

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×