Navigation

Cada vez mais portugueses e alemães

A lojinha Casa Lusitania em Berna: um pedaço da pátria na capital helvética. swissinfo.ch

O número de estrangeiros estabelecidos na Suíça cresceu em 2005 em 1,1%, passando a ser de 1,5 milhão de pessoas.

Este conteúdo foi publicado em 01. março 2006 - 12:28

O acréscimo de 17 mil estrangeiros deve-se a vinda de outros europeus para o país dos Alpes, sobretudo portugueses e alemães.

Para os portugueses o retorno à pátria distante não é apenas uma teoria. A maior parte desses migrantes consegue realizar com mais freqüência esse sonho do que muitos italianos e espanhóis que vivem na Suíça. Porém como mostram as estatísticas publicadas hoje pelo Departamento Federal de Imigração (BFM, na sigla em alemão), os portugueses que vão, estão sendo substituídos por outros.

- Há dez anos a maior parte dos imigrantes portugueses vinha das regiões rurais e tinha um nível educacional baixo. Hoje é cada vez maior o número de jovens da cidade, com o diploma secundário no braço, a tomar esse caminho. Eles se integram muito mais facilmente do que seus pais - explica Antônio da Cunha, representante das associações suíças em Portugal e que profissionalmente trabalha como professor de geografia na Universidade de Lausanne.

Velhos ou novos, os portugueses na Suíça gostam de se reunir em associações e comprar seus produtos em lojas especializadas.

Cantinho português em Berna

Uma dessas lojas se chama "Casa Lusitana", a única a vender especialidades portuguesas em Berna, a capital da Suíça. Seus proprietários, Francisco e Cláudia Aragão, esta última suíça mas falante do idioma de Camões, se sentem bem integrados no país e felizes com o andar dos negócios.

Um dos motivos é o apreço cada vez maior dos suíços por produtos como os vinhos portugueses. Além disso, a clientela portuguesa continua a ser muito importante, graças à importância do terceiro maior grupo de estrangeiros (ver as estatísticas abaixo).

- Para os portugueses a nossa loja é um pedaço de casa. Os suíços e outros estrangeiros vêm, pois conhecem os produtos das suas férias ou pois tomaram gosto.

Cada vez mais alemães e portugueses

Segundo o BFM, o tratado de livre circulação firmado com a União Européia está começando a ter influência sobre as taxas demográficas do país.

Enquanto cresceu em 2,1% o número de estrangeiros vindos de um dos 15 "velhos" países membros da União Européia e do EFTA (Islândia, Liechtenstein e Noruega), caiu em 0,2% o número daqueles originários de outros países.

No total, até o final de 2005, estavam estabelecidos na Suíça 1.511.937 estrangeiros. Esse grupo corresponde a 20,3% da população total da Suíça. Um ano antes, esse número correspondia apenas a 20,2%.

Vinda dos familiares

O maior crescimento, com 12.716 pessoas, ocorreu no ano passado entre os alemães. Eles são acompanhados pelos portugueses, com o acréscimo de 7.532 pessoas e França, com 2.012. Ao mesmo tempo, diminui a quantidade de italianos, espanhóis, croatas e cidadãos da Sérvia-Montenegro e Bósnia-Herzegowina no país dos Alpes.

O motivo de imigração para 40% dessas pessoas é o reagrupamento familiar. Um terço dos estrangeiros veio como mão-de-obra, graças aos contigentes fixados por lei.

Mais naturalizações

O maior grupo de estrangeiros na Suíça é o dos italianos (19,6% do total), seguidos pelos sérvios e montenegrinos (13%) e Portugal (11%).

Em 2005, 39.753 pessoas se naturalizaram suíços, o que representa um leve crescimento em relação ao ano anterior (36.957). O maior grupo dos naturalizados é o dos sérvios e montenegrinos, seguidos pelos italianos e turcos.

As estatísticas do Departamento Federal de Imigração são baseadas no registro central de estrangeiros. Nele estão incluídos todos os cidadãos não-suíços que vivem há pelo menos um ano no país. Os solicitantes de asilo político, diplomatas e funcionários de organizações internacionais não entram na lista.

Apenas os números do Departamento Federal de Estatísticas inclui estrangeiros desses outros grupos, o que resulta num número relativamente mais elevado da população estrangeira a viver na Suíça.

swissinfo com agências

In Kürze

Portugal tem um território de 92.391 km² (Suíça: 41.300 km²).

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (ine.pt), em 2004 Portugal teria uma população estimada em 10.529.525 indivíduos, uma subida de 0,52% face ao ano anterior (Suíça: aproximadamente 7 milhões)

Cerca de 4 milhões de portugueses vivem no exterior (mais de um milhão na França).

End of insertion

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?