Navigation

Começa a badalação em Cannes

Cena do dia-a-dia em Cannes Keystone

Filmes enfocando problemas de sociedade, melodramas e feitos heroicos devem predominar no 53° Festival Internacional de Cinema de Cannes. O Brasil concorre com "Estorvo" de Ruy Guerra e a Suíça com 3 obras, incluindo "Origem do Século 21" de J-L Godard.

Este conteúdo foi publicado em 10. maio 2000 - 12:15

Vinte e três filmes concorrem à Palma de Ouro de Cannes.

Em 10 minutos, o genial e desconcertante cineasta francês e suíço, Jean-Luc Godard, vai apresentar sua concepção do século 20 em "Origem do Século 21", em que utiliza trechos de filmes e imagens de arquivo.

O curta-metragem de Godard será apresentado na abertura do festival, antes de "Vatel", superprodução de Roland Joffé em que estrelam Gérard Depardieu e Uma Thurman. Filme apresentado hors-concours.

Essa 53a. edição privilegia a cinematografia européia (10 filmes), além da Ásia e Oriente Médio (8 filmes). Realizações americanas há 4. Do Brasil uma: "Estorvo", do cineasta Ruy Guerra, filme baseado no livro de Chico Buarque, do mesmo nome.

Note-se que não há nenhum filme da Itália que se sentiu ofendida e nenhum do continente africano.

Especialistas assinalam expectativa em torno da participação no concurso de obras de Lars von Trier (Dancer in the Dark), Ken Loach (Bread and Roses), James Ivory (Gohatto) e Nagisa Oshima.

Lembram que o último filme realizado por Oshima foi "Max, Meu Amor" em 1986.

Entre os cineastas que prometem apontam-se Arnaud Desplechin, Olivier Assayas e a iraniana Samira Makhmalbaf, 20 anos, a mais jovem concorrente em Cannes.

A Suíça participa indiretamente com "Les Destinées Sentimentales" de Olivier Assayas, financiado em parte por empresa helvética. E o ítalo-suíço, Silvio Soldini aprentará "Pane e Tulipani" (pães e tulipas) na "Quinzena dos Realizadores".

O júri será presidido pelo cineasta francês, Luc Besson ("Le cinquième élément"), e conta com a colaboração de Nicole Garcia (atriz e cineasta), Kristin Scott Thomas (atriz britânica, Jeremy Irons (ator britânico), Patrick Modiano(escritor francês) e cinco outras personalidades.

Vela mencionar:

1 - As "starlettes" da Croisette de Cannes não passa de curiosidade turística.

2 - As personalidades vão a Cannes "mais para ser vistas do que para ver"

3 - Berlim e Veneza são consideradas "as verdadeiras capitais européias do cinema". Mas Cannes é o maior e mais balado festival de cinema.

swissinfo com agências.








Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?