Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Como Mummenschanz chegou lá

A fórmula mágica do grupo Mummenschanz é combinar dança, teatro de máscaras e de formas. (foto: www.mummenschanz.com)

O grupo Mummenschanz foi fundado em 1972 por 3 artistas, os suíços Bernie Schürch e Andrés Bossard (falecido em 1992), a italiana Floriana Frassetto.

Os dois suíços já faziam dupla desde 1969, misturando sketches, jogos de máscara e palavra.

Depois da chegada de Floriana, e diante da dificuldade de adaptar os números dos espetáculos a diferentes línguas, decidiram optar pelo silêncio total, trocando a palavra pela sugestão e buscando criar um clima de poesia e emoção num espetáculo acessível a todos, crianças, jovens e velhos de todas as nacionalidades.

E deu certo a fórmula, que consistiu em combinar dança, teatro de máscaras e de formas. Começaram a ficar conhecidos em 1972, no prestigioso festival de Avignon, na França. O estranho nome de Mummenschanz começou a ser conhecido no mundo. Mas a consagração veio mesmo em Nova York, onde o grupo ficou em cartaz, em Broadway, durante três anos, o que é considerado um recorde para um espetáculo sem palavras.

Consagração

Mummenschanz alugou, em 1974, em Nova York, o teatro “Bijou” na rua 45 (espaço ocupado hoje por um hotel de luxo). Nas primeiras 4 semanas, o fracasso foi quase total, lembra Floriana Frassetto. Mas desde que no verão começaram as férias escolares já não conseguia atender a demanda. Tudo estava “sold out” (esgotado) por um, dois, três... seis meses, e tiveram que criar uma segunda trupe para ficar em Broadway, pois o grupo devia cumprir outros compromissos.

Só depois disso, Mummenschanz tornou-se realmente conhecido no próprio país, a Suíça, onde não era profeta (mas hoje parece ser). Em todo o caso, em 1988, quando foi contratado pelo famoso circo Knie, que todos os anos percorre durante quase nove meses o território suíço – menor que o estado do Rio de Janeiro – aí, então o público suíço valorizou o grupo que hoje dispensa apresentação.

Em 1991 participou das festividades do 7° centenário de existência da Confederação Suíça. E em 2002 na Expo-02, da exposição nacional suíça. que procurou mostrar um pouco “do que o país é capaz” no setor cultural.

Nova sede, novas perspectivas

E Mummenschanz continua sendo solicitado por todas as partes, depois de ter percorrido, em 30 anos, os 4 continentes.

Neste ano de 2003 deixou sua sede no cantão de St.Gallen (nordeste) para se instalar em Villars-sur-Glâne, no cantão de Friburgo, Suíça de expressão francesa. Essa mudança é considerada uma nova etapa.

A partir de agora, o Teatro de Mummenschanz pode de fato, acolher turnês de teatros estrangeiros, lembra o presidente da Fundação Mummenschanz, Hans Jörg Tobler. Um festival de “teatro não falado” cria perspectivas para artistas jovens ou menos jovens de se produzirem em condições profissionais. Segundo Tobler, o festival será uma mescla de espetáculos de artistas consagrados e artistas iniciantes.

Brasil nos projetos

Em tempo: Mummenschanz prevê espetáculos no Brasil, no âmbito de uma turnê sul-americana, em 2004. Mas a única coisa que já pode avançar é que a turnê brasileira vai ocorrer entre agosto e fim de novembro.

A turnê sul-americana será precedida no ano que vem de uma viagem de 4 meses por vários países asiáticos e neste de ano por uma viagem à China, incluindo as cidades de Pequim, Xangai e Hong Kong.

Swissinfo, J. Gabriel Barbosa


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×