Navigation

FIFA recebe 200 milhões de dólares dos EUA

Os recursos que foram desviados serão agora investidos em projetos para juventude. Keystone / Ahmed Jallanzo

A FIFA, que reúne 211 organizações representando o futebol no mundo, recebe 200 milhões de dólares dos Estados Unidos como indenização por atos de corrupção cometidos por funcionários e executivos da federação. 

Este conteúdo foi publicado em 25. agosto 2021 - 11:45
swissinfo.ch/mga

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos concordou em depositar a quantia para o recém-criado Fundo Mundial de Remissão do Futebol. O fundo foi criado pela FIFALink externo, a federação mundial do futebol sediada em Zurique, na Suíça, para reinvestir o dinheiro no esporte, "especialmente através de programas juvenis e comunitários".

"As regras do fundo prevêem medidas de supervisão e auditoria independente para assegurar que a soma seja partilhada adequadamente", declarou o porta-voz do Depto. de Justiça dos EUALink externo.

O dinheiro faz parte de uma remessa apreendida pelas autoridades americanas no contexto de processos criminais contra esquemas de propinas envolvendo a concessão de direitos de marketing e de mídia para os principais campeonatos de futebol.

A investigação, iniciada em 2015, teve foco especial na Américas do Sul, Central e do Norte e no Caribe. As associações de futebol dessas regiões também fizeram parte do acordo das autoridades americanas para liberar os fundos.

Os reembolsos vão para a FIFA, o órgão regulador do esporte; CONCACAF, a organização que supervisiona o futebol na América do Norte e Central e no Caribe; e a CONMEBOL, que regulamenta o esporte na América do Sul. Os ex-líderes dessas organizações, bem como os de associações nacionais de futebol em toda a América, foram envolvidos no escândalo em detalhes coloridos. Desde 2015, mais de 50 pessoas e empresas foram indiciadas no caso, e dezenas se declararam culpados.

"Estou muito feliz em ver que o dinheiro que foi ilegalmente desviado do futebol volta agora a ser usado para seus próprios fins, como deveria ter sido em primeiro lugar", afirma o presidente da FIFALink externo, Gianni Infantino.

"Temos sido capazes de mudar fundamentalmente a FIFA em um um órgão de governo esportivo global altamente estimado e confiável".

O governo dos EUA acrescentou que suas investigações sobre corrupção no futebol continuam.

Artigos citados

Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?