Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Exército suíço À guerra de bicicleta



As famosas bicicletas pretas do exército suíço comemoram 125 anos. As tropas ciclistas foram criadas em 5 de abril de 1892. Apesar dos avanços tecnológicos, o corpo militar durou até 2003. No início, usadas principalmente para missões de correio, as bicicletas foram integradas às tropas de combate durante a Primeira Guerra Mundial. A sua velocidade e capacidade de manobra permitiam assegurar missões de exploração ou ocupação de postos de vanguarda.

O modelo de 1904, sem nenhuma marcha, foi usado pelo exército por quase um século. Foi só em 1995 que as tropas ciclistas receberam o "Modelo 93", com sete marchas e freios hidráulicos. Em 2001, a bicicleta militar teve o mesmo destino que a cavalaria em 1972 e os pombos militares em 1996. O que não significou o fim das bicicletas no exército, que continuam sendo usadas para exercícios de resistência e deslocamentos nos quartéis.

As famosas bicicletas pretas do exército suíço comemoram 125 anos. As tropas ciclistas foram criadas em 5 de abril de 1892. Apesar dos avanços tecnológicos, o corpo militar durou até 2003. No início, usadas principalmente para missões de correio, as bicicletas foram integradas às tropas de combate durante a Primeira Guerra Mundial. A sua velocidade e capacidade de manobra permitiam assegurar missões de exploração ou ocupação de postos de vanguarda.

O modelo de 1904, sem nenhuma marcha, foi usado pelo exército por quase um século. Foi só em 1995 que as tropas ciclistas receberam o "Modelo 93", com sete marchas e freios hidráulicos. Em 2001, a bicicleta militar teve o mesmo destino que a cavalaria em 1972 e os pombos militares em 1996. O que não significou o fim das bicicletas no exército, que continuam sendo usadas para exercícios de resistência e deslocamentos nos quartéis.

(Keystone)

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

swissinfo.ch/fh

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×