Jogo de computador suíço ensina crianças a derrotar Covid-19

CoronaQuest foi desenvolvido pelo cantão de Vaud Canton of Vaud

O jogo de computador CoronaQuest, desenvolvido pela Suíça, está ajudando os alunos na Suíça e no exterior a se protegerem - e a enfrentarem seus medos sobre o coronavírus.

Este conteúdo foi publicado em 09. outubro 2020 - 09:00

O jogo educacional, lançado pelo cantão Vaud em maio para alunos de 4 a 16 anos, já foi jogado 342.000 vezes no mundo inteiro (números do final de setembro). Ele agora existe em 11 idiomas.

"Mostrei para meu filho de 5 anos e jogamos os dois primeiros níveis", disse Julien Schekter, chefe de comunicação da Secretaria de Educação e Cultura do cantão, responsável também pela equipe de desenvolvimento do jogo.

Schekter disse que houve uma onda de interesse em jogos de computador no auge da crise do coronavírus. Isto levou ao desenvolvimento de uma série de jogos educacionais nos quais os heróis usam máscaras e mantêm distância social. Mas, até onde ele sabe, "somente este jogo CoronaQuest, feito na Suíça, acrescenta um aspecto psicológico".

Isto foi fundamental para o cantão, que lançou o jogo quando os alunos retornaram à escola obrigatória no dia 11 de maio, após um isolamento de oito semanas em todo o país.

"A tarefa adicional era ajudar as crianças a lidar com seus medos [sobre o vírus], uma preocupação universal, e com sua ansiedade em voltar à escola". Algumas crianças sofreram com o isolamento, perderam parentes, ou tiveram conflitos familiares. Os personagens do jogo também vivenciam essas coisas. Isso ajuda a iniciar um diálogo em uma sala de aula", disse Schekter à swissinfo.ch por telefone.

Derrotar o vírus

Um jogo de cartas online tem como objetivo derrotar o vírus Covid-19. O vírus expõe suas cartas com sintomas físicos como "Tosse", "Febre" ou "Fadiga", mas também ataca com cartas chamadas "Medo", "Solidão" ou "Pobreza".

Os jogadores podem vencê-lo com "Desinfecção", "Pais", "Enfermeira", "Amigo" e outras cartas.

Em um vídeo feito pelo cantão de Vaud, estudantes e educadores deram suas reações ao jogo: 

As crianças de 11 a 12 anos já estão alcançando os próximos níveis (agora são quatro, tendo sido acrescentado o último para o início do período de outono). Nesses níveis não apenas as ameaças de vírus se tornam mais sofisticadas, mas também aparecem novas cartas de ajuda.

Entre elas estão "Político" baseado no Ministro da Saúde suíço Alain Berset, "Jornalista" e " Estatístico". Algumas cartas foram sugeridas por jovens jogadores que enviaram desenhos.

Interesse internacional

Tendo em mente as famílias imigrantes, o jogo foi traduzido para os dez idiomas mais falados no cantão (francês, alemão, italiano, inglês, espanhol, português, albanês, croata, sérvio e bósnio). Mas o jogo foi descoberto por usuários de mais de 80 países.

A 11ª língua é o romeno, depois que um grupo de professores da Romênia entrou em contato e perguntou se eles poderiam traduzir o jogo para seus alunos. A equipe de Vaud acrescentou o idioma gratuitamente ao jogo.

"O jogo foi projetado para ajudar as crianças e famílias do cantão de Vaud, mas estamos encantados que ele também pode ajudar em toda a Suíça e no mundo", disse Schekter.

Adaptação: Fernando Hirschy

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo