Maioria dos suíços quer que seguro cubra vacina contra Covid-19

A maioria dos pesquisados diz que deveria haver uma punição para quem desrespeita o uso de máscara, e que o seguro de saúde deveria pagar a vacina contra o coronavírus. Keystone / Sebastian Kahnert
Este conteúdo foi publicado em 18. setembro 2020 - 07:30
swissinfo.ch/fh

Uma pesquisa revelou a opinião pública suíça sobre a vacinação e se deve punir aqueles que não cumprem com as medidas contra a pandemia de coronavírus.

Entre os pesquisados, 49,2% disseram que uma vacina para a Covid-19 deveria ser coberta pelo seguro básico de saúde para qualquer pessoa que queira ser inoculada. Outros 17,4% disseram que a vacina deveria ser coberta e obrigatória para todos, enquanto 17,9% disseram que deveria ser coberta apenas para quem é de grupos de risco - como é o caso dos surtos de gripe.

A pesquisa representativa foi realizada pelo serviço de comparação pela Internet Comparis, que questionou mais de 1.000 entrevistados de toda a Suíça.

Cerca de 20% dos entrevistados com menos de 56 anos disseram que todos deveriam ser vacinados, em comparação com 11,9% dos entrevistados de 56 a 74 anos de idade. A proporção de pessoas a favor da vacinação compulsória é particularmente alta na Suíça de língua francesa - com 23,2% em todas as faixas etárias, em comparação com 15,1% entre os suíços de língua alemã - e também entre as pessoas com nível superior.

Quase três quartos querem que haja multas por não cumprir a obrigação de quarentena e por fornecer dados pessoais falsos em restaurantes ou clubes (73,4%) e por não revelar dados de contato após um teste positivo do coronavírus (68,7%).

A maioria dos entrevistados (66,7%) disse que o não cumprimento da obrigação de usar máscaras em locais prescritos deve ser punido. Entretanto, 67,9% disseram que não queriam multas por infringir as regras de distância. Isto era particularmente verdadeiro para pessoas com menos de 35 anos.

Houve desacordo entre os entrevistados sobre novos fechamentos de fronteiras caso um país vizinho inteiro fosse acrescentado à lista de países em risco de quarentena. Metade dos pesquisados disse que o fechamento temporário de fronteiras para particulares faria sentido.

A proporção de pessoas favoráveis ao fechamento da fronteira é maior nas áreas rurais (51,7%) do que entre os habitantes das cidades (40%).

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo