Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Mercado de trabalho Suíça pode perder 700 mil trabalhadores em 10 anos

A federação dos patrões da Suíça alertou que o país enfrenta uma escassez de 700.000 trabalhadores em dez anos - e que a imigração é fundamental para preencher a lacuna.

passport control in Zurich

Há preocupações de que a escassez seja agravada por limites à imigração

(© Keystone / Gaetan Bally)

Os números vão além das estimativas anteriores, entre outras feitas pelo banco suíço UBS, informou a televisão pública suíça RTS na sexta-feira (24).

Valentin Vogt, da União Patronal SuíçaLink externo, disse em uma entrevista recente ao jornal St Galler TagblattLink externo, que na próxima década, cerca de um milhão de “babyboomers” devem se aposentar, mas só há 500.000 trabalhadores disponíveis. Também há muito mais pessoas idosas que se aposentam do que jovens entrando no mercado de trabalho, explicou.

“Estimamos que serão criados 200.000 empregos. Mas isso significa que em dez anos teremos uma escassez de 700.000 trabalhadores”, afirmou Vogt.

Trabalhadores qualificados

O UBS disse que espera que a diferença seja de no máximo 500.000 em dez anos, o que representa cerca de 10% da população em idade ativa em 2030. Daniel Kalt, economista-chefe do banco, disse à RTS que os mais afetados seriam os profissionais técnicos. “Trabalhadores de TI, engenheiros, esses são raros. Em geral, vamos criar um grande número de empregos que normalmente são feitos por mulheres. Muitos trabalhadores manuais, por exemplo no setor de construção, terão que mudar para o setor dos cuidados médicos”.

Outra pesquisa, publicada em novembro de 2019, também apontou o aumento da escassez de trabalhadores qualificados na Suíça.

+ Leia mais sobre a falta de trabalhadores qualificados aqui

A federação dos patrões reconhece a importância das mulheres no mercado de trabalho e sugeriu que as que trabalham em período parcial aumentem suas porcentagens de trabalho sempre que possível. Mas, atento a um futuro plebiscito para limitar a imigração e cancelar um acordo com a União Europeia sobre a livre circulação de pessoas, sua principal mensagem é a imigração.

A União Patronal Suíça disse que é imperativo que a iniciativa proposta pelo partido popular suíço seja rejeitada pelos eleitores em 17 de maio. Não há solução para a falta de trabalhadores sem a imigração, disse Vogt.



swissinfo.ch/fh

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.