Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Nestlé reitera que não usa transgênicos no Brasil

Por

Safra brasileira de 2004 poderá conter soja transgênica

(Keystone)

A Nestlé Brasil reitera que não vai usar transgênicos na fabricação de seus produtos, enquanto a questão não for regulamentada por lei.

Isso fará com que a Nestlé passe da lista vermelha para a lista verde da organização ecológica Greenpeace.

A Nestlé reitera mais uma vez que não utiliza derivados de OGMs (organismos geneticamente modificados) em seus produtos comercializados no Brasil.

A posição da filial brasileira da multinacional suíça já era conhecida mas foi reafirmada quarta-feira, em carta endereçada à organização ecológica Greenpeace.

Em sua luta contra os OGM, Greenpeace publicou recentemente a segunda edição de suas listas vermelha e verde de produtos que contém transgênicos e os da Nestlé apareceram na lista vermelha.

Na carta em questão, o gerente executivo para assuntos públicos e normas alimentares, Pedro Simão Filho, cita a Medida Provisória de 25/09/03 que autorizou o plantio da soja para a safra de 2004 com aprovação temporária e que ainda depende de regulamentação através de projeto de lei.

Enquanto isso não ocorrer, a Nestlé Brasil garante que seus produtos não conterão derivados de OGM, por respeito à legislação brasileira. Afirma também que dispõe de meios de controle das matérias-primas utilizadas na fabricação de seus produtos.

Greenpeace reage

Greenpeace reagiu de maneira positiva apressou-se em afirmar que a Nestlé Brasil passará para lista verde.

"Esse documento demonstra o respeito da Nestlé pela vontade do consumidor", afirma Tatiana Carvalho, responsável pela campanha dos transgênicos na organização ecológica, em São Paulo.

Em dezembro de 2002, uma pesquisa do Ibope, indicou que 71% dos consumidores brasileiros entrevistados preferem alimentos que não contenham OGM.

A posição da Nestlé é de respeito à legislação brasileira e não contra os uso de transgênicos. Onde o uso de OGM é autorizado, os produtos fabricados pela Nestlé nesses países contém esses derivados.

swissinfo, Thierry Ogier, São Paulo
(adaptação, Claudinê Gonçalves)


Links

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

×