Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

"Batalha na lama" abre temporada de festivais

Karen Orzolek, da banda Yeah Yeah, canta no OpenAir St. Gallen.

(Keystone)

Mais de cem mil pessoas participaram neste final de semana da abertura da temporada de festivais de verão a céu aberto na Suíça, cuja programação inclui mais de 160 espetáculos.

No OpenAir St. Gallen (nordeste), classificado pelo WWF como "evento de massa mais ecológico do país", o público travou uma "batalha na lama", mas não perdeu o humor.

Em sua 33 ª edição, o festival reuniu 38 bandas, entre elas, a britânica The Streets. Só no sábado e domingo (27 e 28/6) foram vendidos 60 mil ingressos. Cerca de 5 mil pessoas pernoitaram em barracas.

Devido à chuva ocorrida na última sexta-feira, o parque Sittertobel, local do evento, transformou-se em verdadeiro pântano. No meio da folia, muitos participantes se rolaram na lama (veja galeria de fotos na coluna à direita).

No Trucker & Country-Festival, em Interlaken, ao pé dos Alpes bernenses, a chuva espantou alguns fãs na sexta-feira. Mesmo assim, o público de 48 mil pessoas no final de semana foi quase igual ao do ano passado.

As 1400 vagas para estacionamento de caminhões estavam lotadas. Os destaques foram o primeiro show na Suíça da banda norte-americana Lonestar e a primeira-dama do rock'n roll, Wanda Jackson.

Já o festival JazzAscona, no Ticino (sul), foi poupado pela anunciada chuva de fim de semana. Vinte mil fãs agradeceram a São Pedro. O festival focalizou principalmente bandas de jazz suíças.

Festivais ecológicos



Os grandes eventos de esporte e cultura reúnem anualmente cerca de nove milhões de pessoas na Suíça. Para muitos suíços, a temporada de festivais – são mais de 150 no país (veja galeria de fotos) – representa o ponto alto do ano. Eles garantem bom entretenimento, mas também afetam o meio ambiente.

Nesse sentido, os organizadores do OpenAir St. Gallen, além do sucesso de público, tiveram um outro motivo para festejar no final de semana. Segundo um estudo da seção suíça do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), esse festival é o "evento de massa mais ecológico do país".

Entre os grandes eventos mais ecológicos encontram-se ainda o Paléo Festival de Nyon, a Maratona de Lucerna, a Maratona de Esquí de Engadin e o Orange Cinema – maior festival de cinema open air da Suíça, que anualmente reúne mais de cem mil cinéfilos em Basileia, Berna, Genebra, Lausanne e Zurique.

Resistentes à crise



Todos esses eventos têm um conceito de proteção ao meio ambiente, usam energia verde, compensam as emissões de CO2, apostam na reciclagem, no transporte público e, em parte, também oferecem catering orgânico. Por isso, segundo o WWF, ganham notas bem melhores do que, por exemplo, jogos de futebol e hóquei no gelo.

Quarenta dos 78 promotores de eventos que receberam o questionário da organização ambientalista não responderam. "Eles fazem parte dos que ainda precisam avançar nessa área", conclui o WWF.

Uma outra constatação feita por especialistas da "indústria de eventos" é que os espetáculos a céu aberto, especialmente os grandes festivais de música, mostram-se resistentes à crise econômica. As vendas antecipadas de ingressos correm bem. Há quem economize com férias no exterior e, em vez disso, frequente um festival em casa, é uma das conclusões.

Geraldo Hoffmann, swissinfo.ch


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×