Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Reto-romanos ganham novos estúdios de rádio e TV

Novo estúdio da Rádio Romanche

(Keystone)

A partir de agora o romanche, menor das minorias lingüísticas da Suíça, terá seus próprios estúdios de Rádio e TV, em Cóira, capital dos Grisões.

Os estúdos da RTR, que acabam de ser inaugurados custaram 26 milhões de francos suíços. 40 mil pessoas falam o romanche como língua principal.

É sabido que a Confederação Helvética é um mosaico de culturas que só existe pelo respeito às minorias. Os vários idiomas reto-romanos é um típico exemplo disso. Língua materna de apenas 0,5% da população suíça (40 mil pessoas) o reto-romano é uma das quatro línguas nacionais (as outras três são alemão, francês e italiano).

Justamente a RTR acaba de inaugurar seus novos estúdios em Cóira, capital do cantão dos Grisões (região leste). Para Iso Camartin, escritor e lingüista, a RTR tem um papel fundamental. "Há mais de 80 anos, os diversos idiomas reto-romanos são tratados com igualdade e os programas difundidos, o que possibilita aproximar essas comunidades."

Terça-feira, na cerimônia de inauguração e diante de 500 convidados, o ministro da Justiça e Polícia, Christoph Blocher sublinhou a importância da mídia em um Estado federalista e que pratica a democracia direta. Os cidadãos desse Estado precisam de uma informação mais ampla e equilibrada possível, afirmou o ministro.

Ressalvou, no entanto, que ele próprio não é um grande consumidor de mídia de serviço público. Reconheceu que os estúdios regionais são conformes à missão da Rádio e Televisão Suíça (SSR-SRG idée suisse) que consiste em refletir a diversidade da Suíça.

Falando aos jornalistas nos novos estúdios, Blocher recomendou "que não tomem posições unilaterais ou parciais, que mostrem o que é: um cantão diverso, cheio de vida e rude", como os Grisões.

Um sinal de vitalidade

"A Svizra rumantscha quer viver", declarou o presidente da Rádio e Televisão Reto-Romana, Duri Bezzola. Os novos estúdios são um sinal de vitalidade do idioma e da vontade da quarta nação da Suíça de garantir seu futuro, afirmou.

Por outro lado, Armin Walpen, diretor-geral da SSR, descreveu o novo edifício como "prova batida na pedra", mostrando a vontade da SSR de preservar o reto-romanche "em todas as suas facetas".

Até agora, os programas para a região eram produzidos nos demais estúdios da SSR. Com a chamada "Chasa RTR", a rede regional passa a ter seus próprios estúdios de rádio e televisão.

143 km de cabos

Do custo total de 26 milhões de francos, 10 milhões foram aplicados na parte técnica e acústica. Foram instalados 143 km de cabos e fios.

Os correspondentes para as outras regiões lingüísticas também trabalharão na nova central de Cóira.

swissinfo com agências

Breves

- A Suíça tem quatro línguas nacionais: o alemão, falado por 63,7% da população), o francês (20,4%), italiano (6,5%) e reto-romano (0,5%).

- A Rádio e Televisiun Rumantscha (RTR), em Cóira (região leste) é a única empresa de serviço público audiovisual para a Svizra rumantscha, quarta região lingüística da Suíça.

- Em 1938, o reto-romano obteve o estatuto de língua nacional e, desde 1996, é reconhecido com língua parcialmente oficial da Confederação Helvética.

- Atualmente, mais de 100 mil pessoas na Suíça compreemdem o reto-romanche, 75 mil falam regularmente e 40 mil o utilizam como idioma principal.

Aqui termina o infobox

Fatos

A RTR foi criada em 1925.
Emprega 147 pessoas.
Orçamento anual: 22,5 milhões de francos, ou seja, 1,5% do orçamento total da SRG SSR idée suisse.

Aqui termina o infobox


Links

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×