Navigation

Suíça lidera índice global de comércio eletrônico

Existe uma lacuna significativa no comércio eletrônico entre países de alta e baixa renda que, segundo a UNCTAD, precisa ser reduzida com urgência para que as populações possam se beneficiar da economia digital. © Keystone / Christian Beutler

A Suíça é o país mais bem equipado para compras pela internet, de acordo com uma comparação das Nações Unidas de mais de 150 países.

Este conteúdo foi publicado em 21. fevereiro 2021 - 10:25
swissinfo.ch/fh

No ano passado, 97% da população suíça utilizou a Internet, revelou o estudo anual da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), sediada em Genebra. A nação alpina recebeu uma das notas mais altas (97 de 100) pela fiabilidade dos serviços postais. Este é um elemento-chave das compras online, que em 2018 foram estimadas em 4,4 trilhões de dólares globalmente, 7% a mais do que no ano anterior.

Oito dos dez principais países estavam na Europa (Singapura e Hong Kong foram os outros dois), tornando-o o principal continente para o comércio eletrônico. Mais de 70% da população adulta no Canadá, nos Estados Unidos e em 10 países europeus fazem compras pela Internet. Mas na maioria dos países de baixa renda, essa proporção está bem abaixo de 10%.

"A clivagem do comércio eletrônico continua enorme", disse Shamika N. Sirimanne, que chefia a divisão baseada em Genebra responsável pela preparação do índice. Com a pandemia da Covid-19, tornou-se mais urgente para os países que ficaram para trás reforçar sua disposição para o comércio eletrônico, acrescentou ela, para que suas populações possam se beneficiar da economia digital. Globalmente, a pandemia deu um impulso às compras online.

Para estabelecer o ranking, a UNCTAD avaliou os países quanto ao acesso a servidores seguros de Internet, fiabilidade dos serviços postais e o acesso das pessoas à Internet e a uma conta bancária ou serviços financeiros móveis.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.