Lançada plataforma para promover as mulheres na indústria musical

A cantora genebrina Flèche Love (na foto, durante apresentação no Festival de Jazz de Montreux em 2018), é uma das apoiadoras da campanha pelo Repertório Musical Keystone

A associação suíça Helvetiarockt lançou o "Music Directory", um repertório (ou catálogo) musical nacional, para dar mais visibilidade às mulheres e às pessoas trans, intersex e não-binárias da indústria musical suíça.

Este conteúdo foi publicado em 23. outubro 2020 - 12:01
Keystone-SDA/ts

"Apenas 10% a 20% das pessoas no palco e atrás dele são mulheres", disse Laurence Desarzens, que está envolvida na cena musical suíça há décadas, à estação de rádio Vostok, sediada em Genebra. O primeiro objetivo da Helvetiarockt é alcançar 1.000 músicos para se registrar até 20 de novembro.

"Esta plataforma permite que nos tornemos visíveis, que tomemos nosso lugar. É um lugar para trocar informações e conselhos sobre os melhores equipamentos, a representação de artistas ou as habilidades necessárias para se firmar como produtor, e também um lugar para lançar novos projetos", disse Elodie Romain, música e coordenadora da campanha do Repertório Musical da Suíça francófona.

Esta iniciativa é apoiada por muitos artistas, como Flèche Love, Stefanie Heinzmann, Steffe la Cheffe e Msoke.

As mulheres estão ausentes não só do palco, mas também dos bastidores onde há poucas técnicas de som, agentes e produtoras femininas. Entretanto, a plataforma Music Directory não é apenas para profissionais: é para qualquer pessoa que organiza concertos, toca um instrumento ou faz música em seu tempo livre.

A Helvetiarockt tem feito campanha desde 2009 para que mais mulheres estejam representadas na indústria musical suíça, particularmente nas áreas de produção e de DJ.


Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo