Navigation

Diferença salarial entre homens e mulheres piora na Suíça

A desigualdade salarial tem estado no centro de um intenso debate público, motivando protestos como este em Genebra, em 2018. © Keystone / Martial Trezzini

As mulheres suíças continuam ganhando menos que os homens, particularmente no setor público. A chamada brecha salarial de gênero piorou marginalmente entre 2014 e 2018, apesar dos persistentes esforços políticos para combater a desigualdade dos pacotes salariais.

Este conteúdo foi publicado em 22. fevereiro 2021 - 14:12
swissinfo.ch/mga

Em média, as mulheres receberam 19% menos que os homens no mesmo emprego em 2018, em comparação com uma discrepância de 18,1% em 2014. Os últimos números do Departamento Federal de Estatísticas (DFE) cobrem um período de intenso debate público e político sobre o assunto, que culminou em uma nova lei em dezembro de 2018. Empresas com mais de 100 funcionários agora têm que realizar auditorias salariais de gênero regularmente e informar os funcionários e acionistas sobre os resultados.

A diferença salarial de gênero permaneceu praticamente a mesma para o setor privado como um todo, mas com diferenças significativas entre setores individuais. As mulheres foram remuneradas consideravelmente menos do que os homens em empregos bancários e de seguros, em comparação com a indústria hoteleira. Em empregos governamentais e de autoridades locais, a diferença aumentou de 16,6% para 18,1% no período de quatro anos.

Os números do DFE, divulgados na segunda-feira, também descobriram que as justificativas para as discrepâncias salariais estão cada vez mais furadas. Parte da lacuna pode ser explicada pelas diferenças de idade, experiência profissional e qualificações educacionais. Mas a porcentagem de casos "inexplicáveis" subiu de 42,4% em 2014 para 45,4% em 2018. A cifra é particularmente acentuada em pequenas empresas com menos de 20 funcionários.

Isto significa que uma média de CHF 684 de salário mensal extra para o trabalhador masculino médio do setor privado parece não ter nenhuma base racional. O setor público, que viu um aumento na disparidade em geral, viu menos casos inexplicáveis de diferença salarial entre homens e mulheres no período coberto. No entanto, ainda se registra um valor de CHF 602 a mais no salário médio dos homens que não possui nenhuma explicação.

A pesquisa mostrou que a maioria (60,9%) dos empregos de baixa remuneração (menos de CHF 4.000 ou US$ 4.461) eram ocupados por mulheres, mas esta proporção está caindo. Entre os maiores salários (mais de CHF 16.000 por mês), em 2018, as mulheres mal chegam a 20% dos casos.  

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.