Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

política de drogas Ministério da Saúde suíço inicia distribuição de maconha

O Ministro da Saúde da Suíça, Alain Berset, felicitou a possibilidade de distribuir maconha de forma organizada, dentro dos parâmetros das leis existentes no país.



O consumo da maconha foi descriminalizado, mas não é legal na Suíça

O consumo da maconha foi descriminalizado, mas não é legal na Suíça

(Keystone)

Em uma entrevista ao jornal “NZZ am Sonntag”, Berset disse que seu ministério está feliz em poder experimentar "novos programas", como a tentativa de distribuir maconha de forma controlada, enquanto ainda for preciso uma autorização especial para isso. O consumo de maconha na Suíça é atualmente punido com uma multa de 100 francos ($ 103).

Quando perguntado se esses testes abririam uma porta para a legalização da substância, Berset responde com um claro "não".

"Os suíços votaram contra uma iniciativa de legalização em 2008, mas eles também aceitaram a nova lei de drogas, o que permite autorizações especiais para tratamentos médicos ou projetos de pesquisa", disse.

No entanto, Berset disse ainda que seu ministério ainda não tinha recebido nenhum pedido de tais autorizações especiais dos cantões e municípios. Recentemente, a cidade de Berna anunciou sua intenção de pedir tal autorização para estudar a distribuição de maconha através das farmácias para um seleto grupo de participantes.

No domingo, o “Schweiz am Sonntag” informou que os agricultores estão esperando poder participar do teste realizado em Berna, sendo que vários já solicitaram uma autorização para plantar a erva que será usada no programa.

A Associação dos Agricultores Suíços disse que a possibilidade de plantar maconha seria especialmente interessante dado a queda nos preços de certas outras culturas, como a da beterraba usada para a produção de açúcar.

Carta branca

Berset também disse que em vez de indicar que o consumo da maconha não é um grande negócio, a abertura de seu ministério para testes com a substância mostra que ele está ciente dos problemas que isso pode criar.

"É um fato que mais de um quinto da população tenha experimentado maconha", disse. "Portanto, não podemos apenas virar a cara, precisamos procurar e testar novas ideias."

O ministro da Saúde admitiu que a política em torno de substâncias controladas pode ser um pouco hipócrita, notando que "os mesmos grupos que pensam que a maconha deve ser proibida, pedem liberdade total quando se trata de álcool e tabaco".

Por essa razão, Berset disse o governo suíço está recomendando a proibição da publicidade de cigarros destinada aos jovens.

O ministro da Saúde também admitiu ter fumado maconha aos 23 anos e que teria ficado doente com essa experiência.

Na próxima semana, Berset irá assistir a uma sessão especial das Nações Unidas sobre políticas de drogas em Nova York. Ele argumentou que a abordagem da Suíça dos "quatro pilares" para as drogas continua sendo um modelo para o resto do mundo. O modelo defende a repressão, prevenção, tratamento e redução dos danos, por exemplo, com a distribuição de doses controladas de heroína para viciados.

 

swissinfo.ch com agências

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

×