Navigation

Pandemia provoca aumento de ataques contra políticos suíços 

Os parlamentares suíços têm recebido mais ameaças durante a pandemia, especialmente on-line. Keystone / Peter Klaunzer

O discurso do ódio e os insultos estão aumentando na Suíça, especialmente em relação aos políticos, relata a emissora pública nacional RTS. 

Este conteúdo foi publicado em 05. fevereiro 2021 - 14:47
RTS/jc

A polícia federal recebeu mais de 1.200 denúncias de ameaças ou insultos contra membros do governo e parlamentares federais no ano passado, em comparação com apenas 250 em 2019. A maioria das ameaças foi feita em redes de mídia social. 

"A situação do coronavírus é difícil para todos e há uma tendência para as pessoas expressarem essa insatisfação", disse a porta-voz da polícia federal Cathy Maret à RTS na noite de quinta-feira.  

A polícia federal está tomando novas medidas para tentar contrariar esta tendência, inclusive enviando cartas de advertência. "O objetivo dessas cartas é acalmar as coisas", disse Maret. "As pessoas vão à internet e o ambiente é agressivo. Elas ficam exaltadas e às vezes esquecem que estão em um espaço público. Se elas recebem uma carta de advertência, isso muitas vezes as acalma". 

Uma pesquisa realizada para a RTS em 2019, antes da pandemia, constatou que quase 60% dos políticos suíços recebem ameaças regularmente e mais de três quartos são rotineiramente insultados, sendo que as mulheres políticas correm o maior risco. 



Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.