Transferências de pacientes de Covid-19 testam o federalismo suíço

A segunda onda da pandemia está colocando as unidades de terapia intensiva sob pressão, especialmente nas regiões de língua francesa da Suíça. Keystone / Laurent Gillieron

Hospitais lotados em Lausanne e Genebra transferiram alguns pacientes com coronavírus em terapia intensiva para regiões de língua alemã, provocando uma certa tensão entre os cantões. 

Este conteúdo foi publicado em 06. novembro 2020 - 12:28
RTS/jc

Hospitais lotados em Lausanne e Genebra transferiram alguns pacientes com coronavírus em terapia intensiva para regiões de língua alemã, provocando uma certa tensão entre os cantões. 

O Hospital Universitário de Genebra (HUG) transferiu dois pacientes para Zurique e um para Berna, a fim de garantir um atendimento de qualidade para eles, disse o HUG na quinta-feira. Estes pacientes foram transportados em helicópteros pelo serviço de resgate aéreo Rega, sob um mandato do órgão de coordenação dos serviços de saúde SSC.  

A transferência ocorreu depois que o Hospital Universitário de Lausanne (CHUV) transferiu outros dois pacientes de Covid-19 para Berna na quarta-feira. A região francófona da Suíça tem sido até agora mais atingida pela segunda onda da pandemia do que a região de língua alemã. 

O SSC recomenda que antes de aumentar a capacidade normal, os hospitais suíços sobrecarregados devem transferir pacientes para hospitais em outros lugares do país que ainda tenham camas e pessoal suficientes para recebê-los. 

Entretanto, tem havido atrito entre os hospitais de diferentes cantões, com o Hospital Universitário de Zurique inicialmente relutante em receber os pacientes de Genebra, relata a emissora nacional suíça RTS. Isto provocou um apelo um tanto irritado de solidariedade inter-cantonal por parte do ministro da Saúde, Alain Berset, na quarta-feira. 

A RTS diz que a posição inicial de Zurique não é um caso isolado e que o hospital cantonal de Friburgo também se queixou de tensões com hospitais em Zurique e Berna. A CHUV, por outro lado, diz que a transferência de seus pacientes para Berna na quarta-feira correu "perfeitamente bem". 

Dado o aumento das transferências de pacientes, os administradores dos cinco hospitais universitários suíços realizaram uma videoconferência na quinta-feira para estabelecer uma melhor coordenação. 

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo