Navigation

Jornal mais vendido da Suíça completa 60 anos

Keystone

Uma nova voz da mídia suíça se apresentou em 14 de outubro de 1959 com as seguintes palavras: "O Blick é corajoso, agressivo e sempre defenderá seus direitos como cidadãos livres, e não tem medo de dizer a verdade".

Este conteúdo foi publicado em 15. outubro 2019 - 09:30

Os repórteres do Blick eram muitas vezes os primeiros a entrar em cena nos seus carros com o logotipo do jornal pintado ao lado; mesmo na primeira edição, os leitores eram convidados a sugerir temas a ser abordados.

Ao lançar o primeiro jornal tabloide da Suíça, a editora Ringier reagiu às mudanças sociais dos anos 50: prosperidade, sociedade de consumo, mídia eletrônica de massa. O modelo era o Bild, fundado na Alemanha em 1952.


A primeira página do Blick de 14 de outubro de 1959 Keystone / Str

Controvérsia e protestos

End of insertion

O Blick alcançou logo homens e mulheres na rua, mas foi desprezado pela elite suíça. Estudantes de classe média deram um passo adiante e protestaram em Zurique, Berna e Lucerna apenas dois meses após a primeira edição, queimando pilhas de jornais.


Um grupo de manifestantes em Zurique queimou um boneco recheado com Blicks em 31 de outubro de 1959 Keystone

O Blick comemorou seu 60º aniversário na segunda-feira produzindo uma edição especial que custou CHF 0,20 ($0,20) em vez dos habituais CHF 2,50. A edição incluiu páginas extras e lembranças dos leitores.

O que disseram os outros jornais?

End of insertion

"Nenhum outro título de mídia nas últimas décadas causou uma impressão maior na Suíça do que o Blick", disse Stefan Millius no Die OstschweizLink externo

"O Blick mudou muitas vezes nos seus 60 anos. Quem se lembra do Blick für die Frau, (a versão feminina)? O semanário foi publicado entre 1985 e 1990, quando as pessoas perceberam que as mulheres não eram de outro planeta e se davam muito bem com o Blick 'normal'".

O 'Blick for Women' em meados da década de 1980 Keystone


Aumento e queda da circulação

End of insertion

Com o monopólio do mercado de tabloides, o Blick tornou-se o jornal mais vendido no país, com uma circulação de 380.000 exemplares por dia no final dos anos oitenta, quando a população era de cerca de 6,5 milhões. 

Mudanças no cenário da mídia na década de 1990, por exemplo, a internet e os jornais gratuitos, atingiram o Blick. Desde então, a circulação continuou a cair e, no final de março de 2019, era de 107.000, de acordo com os consultores de pesquisa de mídia WemfLink externo

O SonntagsBlick, a edição de domingo do tabloide, foi lançado em 1969.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.