Metade dos suíços seriam vacinados contra a Covid-19

Not everyone is keen on official anti-Covid measures. These anti-maskers were protesting in front of the UN in Geneva in September. The sign says the WHO are satanists. Keystone

Se houvesse uma vacinação eficiente contra o coronavírus, metade das pessoas na Suíça a tomaria, diz uma pesquisa. Os homens seriam mais propensos a fazer isso do que as mulheres.

Este conteúdo foi publicado em 07. outubro 2020 - 08:30
swissinfo.ch/fh

Cerca de 54% dos entrevistados disseram que seriam vacinados, 41% disseram que não o fariam e 5% não se comprometeram, de acordo com uma pesquisa representativa publicada no domingo pelos jornais SonntagsZeitung e Le Matin Dimanche. Ela foi realizada online no final de setembro com cerca de 15.300 pessoas em todo o país.

Enquanto 61% dos homens interrogados eram a favor da vacinação, apenas 48% das mulheres eram.

Dos maiores de 65 anos, que são mais vulneráveis, 70% concordariam em ser vacinados, enquanto apenas 45% dos de 18-35 anos concordariam com a vacinação.

Os da esquerda política estavam mais propensos a serem vacinados, com dois terços dos eleitores socialistas dizendo que iriam ser vacinados. Entretanto, a proporção daqueles que seriam vacinados ainda estava em 41% entre os apoiadores do Partido Popular Suíço, de direita.

Cerca de dois terços dos entrevistados vinham da Suíça de língua alemã, quase um quarto da Suíça de língua francesa, e o restante do Ticino, de língua italiana. A pesquisa foi realizada entre 24-27 de setembro.

A comparação do resultado desta pesquisa com os números publicados pelo Fórum Econômico Mundial no mês passado mostra que a Suíça está entre os países com as taxas mais baixas de aceitação da vacina contra a Covid-19 (As metodologias da pesquisa foram ligeiramente diferentes).

Conteúdo externo

Iniciativa da vacina

Em 18 de setembro, a Suíça confirmou sua participação na iniciativa COVAX da Organização Mundial da Saúde com o objetivo de garantir o acesso equilibrado às vacinas contra a Covid-19 quando elas forem aprovadas. Desta forma, a COVAX garantirá vacinas para 20% da população.

O objetivo é obter dois bilhões de doses de vacinas de uma série de fabricantes até o final de 2021.

A Suíça contribuirá com 20 milhões de francos suíços (22 milhões de dólares), disse o governo. Além disso, os chamados países autofinanciados - ou seja, países de maior renda, como a Suíça - podem contribuir com fundos adicionais para garantir vacinas contra a Covid-19 para suas próprias populações.

A Suíça também assinou um contrato com a empresa americana Moderna Therapeutics para a compra de 4,5 milhões de doses de vacina e está conversando com outros fabricantes de vacinas.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo