Pobreza na Suíça aumenta em quase 10% em um ano

Cerca de 670.000 pessoas são afetadas pela pobreza na Suíça, segundo o Departamento Federal de Estatística. A pobreza aumentou de 7,5% para 8,2% da população entre 2016 e 2017, um aumento de quase 10%.

Este conteúdo foi publicado em 05. julho 2019 - 09:30
Voluntários em uma instituição de caridade em Lausanne, na região de língua francesa Keystone

Os grupos mais afetados foram aqueles que vivem sozinhos ou em famílias monoparentais com filhos menores de 18 anos, sem formação e que vivem em famílias onde ninguém trabalha, revelou o relatório das estatísticas sociais suíças de 2019 na quinta-feira (4). 

Em 2017, o ano mais recente para o qual há dados disponíveis, a linha de pobreza na Suíça era em média de CHF 2.259 ($2.292) por mês para uma única pessoa e CHF 3.990 por mês para uma família com dois adultos e duas crianças menores de 14 anos. 

+ sobre as crianças que vivem na pobreza na Suíça

Apesar de uma economia forte, o número de pessoas afetadas pela pobreza na Suíça tem aumentado constantemente desde 2014. 

Em 2017, 4,3% das pessoas empregadas na Suíça foram afetadas pela pobreza, o que representou 165.000 trabalhadores. 

Os seguintes grupos foram particularmente afetados pela pobreza, apesar de estarem empregados: os que trabalham apenas durante parte do ano, os que trabalham principalmente em tempo parcial, os autônomos, os que têm um contrato temporário e os que trabalham em pequenas empresas. 

Uma análise do instituto de estatística mostra que muito mais pessoas do que se supunha vivem em situação de pobreza na Suíça: nos últimos quatro anos, cerca de 12,8% são pobres há pelo menos um ano.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo