Navigation

Suíça continua em segundo lugar em ranking global

Auditório colorido na Universidade de Zurique: a produtividade acadêmica é apenas um dos quesitos avaliados pelo U21, que também inclui diversos fatores específicos à localização das universidades Keystone

O sistema de ensino superior da Suíça voltou a ser o segundo colocado mundial no relatório Universitas 21 de 2018, mantendo-se firme entre grandes potências como os Estados Unidos e o Reino Unido.

Este conteúdo foi publicado em 14. maio 2018 - 16:00

A nação alpina mais uma vez ficou entre os EUA (1) e o Reino Unido (3) na classificação de 50 países compilada pelo grupo Universitas 21Link externo de universidades de pesquisa, que foi lançado em 11 de maio.

O país mantém essa posição desde 2015. Sua pior classificação desde que Universitas iniciou seu ranking em 2012 deu-se em 2014, quando caiu para o 6º lugar.

Os vizinhos Alemanha, França e Itália foram classificados 15°, 16° e 28°, respectivamente. A Áustria chegou em 11º.

Conteúdo externo

"A Suíça ocupa o segundo lugar geral. Uma força particular do setor de ensino superior é sua conectividade com o mundo dos negócios e pesquisadores internacionais. Numa base per capita, a Suíça ocupa o primeiro lugar em termos de conclusão de doutorado, sendo que mais da metade é de pesquisadores estrangeiros”, disse à swissinfo.ch Ross Williams, chefe do projeto de rankings nacionais da Universitas 21 e professor da Universidade de Melbourne (Austrália).

Fora isso, a única mudança em relação ao ranking de 2017 foi a inversão das posições da Dinamarca e da Suécia, disse a U21 em um comunicado.

O U21 difere de outros rankings como o Times Higher Education (THE) e Xangai, por avaliar os sistemas nacionais de ensino superior como um todo, em vez de universidades individuais, onde as instituições suíças encontram-se geralmente mais abaixo entre as dez primeiras. Na lista THE 2017, por exemplo, o Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETHZ) ficou em 10º lugar.

A alta classificação da Suíça no U21 compreende a primeira posição no quesito recursos e conectividade, 4.a em produção, e 11.a para ambiente. Uma classificação geral é derivada, dando um peso de 40% para a produção e 20% para cada um dos outros três módulos.

As universidades suíças são bem conhecidas por suas perspectivas internacionais, inovação e alta porcentagem de estudantes estrangeiros, particularmente no nível de pós-graduação.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.