Navigation

Suíça homenageia vítimas do COVID-19

Mais de nove mil velas foram acesas na praça frente ao Palácio Federal, em Berna, em memória das vítimas do Covid-19 na Suíça, em 21 de fevereiro de 2021. Keystone / Peter Schneider

Um ano após falecer o primeiro paciente infectado pelo novo coronavírus, a Suíça homenageia os que perderam suas vidas em conseqüência da pandemia. Na sexta-feira (5 de março), ao meio-dia, as pessoas farão um minuto de silêncio e as igrejas tocarão seus sinos em todo o país.

Este conteúdo foi publicado em 04. março 2021 - 12:40
Keystone-SDA/ts

"Em memória das vítimas do Covid-19, mas também em reconhecimento a todos aqueles que fizeram sacrifícios pessoais na luta contra a pandemia", escreveu Guy Parmelin em um comunicado oficial. "Será um momento de reflexão", completou.

O ministro suíço da Economia e atual presidente da Confederação Suíça lembrou que a pandemia vem assolando o mundo há um ano e causou mais de nove mil mortes na Suíça. Muitas pessoas ainda sofrem as sequelas do vírus. Milhares perderam seus empregos e alguns, até a esperança.

"Em um momento de luto, o minuto de silêncio também nos permitirá pausar e refletir sobre a solidariedade, amizade e expressões de consolo que recebemos", declarou Parmelin. "Assim poderemos avançar, olhar para o futuro e superar a crise atual."

O minuto de silêncio começará pontualmente ao meio-dia, em cinco de março. Três minutos depois igrejas por todo o país tocarão seus sinos.

Até 3 de março, a Suíça registrou 9.310 mortes por COVID-19. Nos hospitais, 23.603 pessoas estão internadas em tratamento.

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.