Navigation

Suíça terá centro contra cibercrime

Os crimes cada vez mais complexos são um desafio para as aurtoridades swissinfo.ch

Combater a pornografia infantil, os delitos econômicos, o racismo e a pirataria na Internet são o objetivo do novo órgão criado pelo governo suíço.

Este conteúdo foi publicado em 21. fevereiro 2002 - 15:34

A partir de 2003, a Suíça terá um centro nacional de coordenação para lutar de maneira mais eficaz contra a criminalidade na Internet.

A coordenação nacional é algo novo e difícil ne Suíça, país tradicionalmente descentralizado em que cada Cantão (estado) tem competência e métodos particulares.

Crimes diversos

"Agora estamos em condições de oferecer, em acordo com os Cantões, uma nova base de luta contra cibercriminalidade", declarou a ministra da Justiça, Ruth Metzler.

O centro tratará de prevenir em particular os ataques de virus e a pirataria mas também cuidará da pornografia infantil, a criminalidade econômica e o racismo, indica o Ministério da Justiça e Política, em Berna.

A criminalidade na Internet é uma ameaça crescente na sociedade da informação. Com freqüência, a rede coloca problemas novos e complexos à justiça penal suíça, de competência estadual. "Essa situação requer um esforço de coordenação nacional e internacional", afirma Metzler.

Preucupação internacional

O governo federal anunciou que vai liberar verba para o financiamento do novo centro, mas os cargos serão submetidos à aprovação do Parlamento.

A iniciativa suíça é conforme uma preocupação crescente com o cibercrime, a nível internacional. Em novembro passado, os 43 países do Conselho da Europa assinaram um tratado internacional nesse sentido. Ele entrará em vigor quando for ratificado por 5 países.

swissinfo com agências.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo