Navigation

Suíça torna obrigatório uso de máscaras em espaços públicos fechados

A ministra do Meio-Ambiente, Energia e Comunicação, Simonetta Sommaruga, e atual presidente da Confederação Suíça e o ministro do Interior, Alain Berset, anunciaram no domingo as novas medidas de combate à pandemia. Keystone / Marcel Bieri

Encontros espontâneos ficam limitados a 15 pessoas e o trabalho à distância volta a ser fortemente recomendado pelas autoridades: essas e outras medias restritivas foram anunciadas hoje (18.10) pelo governo federal para combater a pandemia.

Este conteúdo foi publicado em 18. outubro 2020 - 17:00
swissinfo.ch/Keystone-SDA/gw

O Conselho Federal (Poder Executivo) convocou a coletiva de imprensa logo após uma reunião extraordinária ocorrida no domingo. Nela, o gabinete de sete ministros decidiu uma série de medidas, dentre as quais a obrigatoriedade do uso de máscaras em todos os espaços públicos fechados, incluindo estações de trem, aeroportos, lojas, museus, restaurantes, igrejas e até mesmo vestiários em centros esportivos.

"As medidas correspondem aos desejos dos cantões (estados)", declarou Simonetta Sommaruga, ministra do Meio-Ambiente e atual presidente da Confederação Suíça, aos jornalistas presentes, caracterizando a situação atual como grave, com aumentos "exponenciais" de novos casos de Covid. Ela explicou que as autoridades cantonais e o Departamento Federal de Saúde Pública (BAG, na sigla em alemão) discutiram ao longo dos últimos dias sobre as medidas a serem tomadas.

"A segunda onda começou há dez dias e chegou mais cedo e mais forte do que esperávamos", completou Alain Berset, ministro do Interior, também responsável pela pasta da Saúde.

O governo federal não caracterizou a crise como uma situação extraordinária sob a lei de Epidemias, como fez no auge da primeira onda, na primavera. Em vez disso, acrescentou Sommaruga, "os cantões e o governo federal têm que continuar a trabalhar juntos para evitar confusão". Desde o verão e a partir da flexibilização das restrições, cada cantão na Suíça adota diferentes medidas de combate à pandemia.

Grupos menores

O governo recomenda aos habitantes que evitem o "tanto que possível" reuniões privadas com amigos e familiares ou, pelo menos, que as limite a no máximo 15 pessoas. Para eventos privados com mais de 15 presentes, as pessoas precisam usar máscaras ao estar de pé. Se quiserem comer ou beber precisam estar sentados. As informações de contato de todos os convidados também devem ser coletadas pelos organizadores.

Reuniões de mais de 15 pessoas em áreas públicas, incluindo parques públicos, se tornam proibidas a partir da segunda-feira. Isto exclui eventos organizados em espaços públicos, incluindo reuniões políticas, desde que medidas de proteção sejam aplicadas.

Restaurantes e bares estão obrigados a servir suas refeições à mesa, não importa se os clientes estão sentados dentro ou fora dos espaços.

O trabalho à distância (homeoffice) volta a ser recomendado pelas autoridades federais a todas as empresas do país. Os cantões continuarão a promover o rastreamento de contatos. 

As máscaras de proteção são obrigatórias nas escolas e creches - educação é de responsabilidade dos cantões - somente quando fazem parte das medidas de proteção de cada instituição.

"Estou convencida de que o público entenderá a necessidade das medidas", afirmou Sommaruga, acrescentando ainda não excluir a possibilidade de as autoridades imporem medidas mais rígidas se a situação obrigar.

No domingo, um grupo de manifestantes protestou contra as restrições aplicadas pelas autoridades para combater o Covid-19 em frente ao Parlamento federal em Berna. A agência de notícias Keystone-SDA descreveu a situação como "tumultuada" e informou que algumas pessoas foram detidas pela polícia.

As autoridades sanitárias registraram 3.105 novos casos de Covid-19 na sexta-feira. Desde o outro a barra de mil casos diários foi ultrapassada.

Adaptação: Alexander Thoele

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.