Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

União Europeia Suíça confirma cláusula unilateral sobre imigração

O governo suíço encaminhou ao congresso vários projetos de lei para a aplicação das disposições constitucionais em matéria de imigração. Após a votação do 9 de fevereiro de 2014, o governo propõe regular a imigração por meio de uma cláusula de salvaguarda unilateral.

A ministra da Justiça, Simonetta Sommaruga (centro), e o ministro da Economia, Johann Schneider-Ammann (à direita), explicam a decisão do governo em Berna.

(Keystone)

A iniciativa contra a imigração em massa deve ser aplicada com uma cláusula de salvaguarda, desencadeada unilateralmente se necessário. Apesar das pressões da União Europeia, o Conselho Federal (governo) não mudou de ideia.

Ele encaminhou na sexta-feira ao Parlamento suas propostas para implementar o texto do Partido do Povo Suíço (SVP, na sigla em alemão), aprovado pelos suíços há dois anos. O Conselho Federal prefere uma solução que não vá contra a UE para não comprometer os acordos bilaterais assinados com ela.

Nenhuma limitação imediata

Os contornos de tal acordo ainda não estão claros, o governo propõe ao Parlamento uma solução unilateral. Os estrangeiros estariam sujeitos a cotas a partir de quatro meses de estadia.

Mas os cidadãos da UE poderiam escapar através de uma cláusula de salvaguarda que permite restrições temporárias e específicas dos vistos de residência. Um limiar de imigração seria definido, a partir do qual os contingentes devem ser fixados, mas esses só seriam introduzidos um ano depois.

A decisão de aplica-la caberia ao governo, que determinaria os limites máximos aplicáveis e os motivos da estadia. O governo deve assim considerar os interesses econômicos do país e as recomendações de uma nova comissão sobre a imigração.

"O projeto de lei também define os critérios segundo os quais um nacional de um Estado-Membro da UE ou da EFTA perde seu direito de estadia em caso de cessação da relação de trabalho. A lei agora também inclui uma disposição para a troca de dados entre as autoridades em caso de pagamento de prestações complementares", diz um comunicado do Conselho Federal.

Com relação à imigração proveniente de países terceiros, o governo propõe continuar mais ou menos com o sistema atual. Mas com cotas para o reagrupamento familiar, as pessoas sem atividade lucrativa e os requerentes de asilo.

Evitar abusos

O novo projeto também inclui medidas para prevenir o abuso da livre circulação de pessoas. Estrangeiros que se encontram na Suíça à procura de emprego serão excluídos da assistência social. Quem ficar desempregado durante o primeiro ano de estadia terá seis meses para deixar a Suíça.

As medidas para lutar contra os abusos no mercado de trabalho são limitadas. O código de obrigações do país deve ser revisto para permitir a adoção de contratos de trabalho que impõem salários mínimos em caso de abuso. O ministério da Economia deve preparar até outubro um plano de ação para melhorar a implementação das medidas de acompanhamento à livre circulação de pessoas.

Uma mensagem adicional diz respeito à integração. Ajudas devem ser concedidas aos refugiados e pessoas admitidas provisoriamente para lhes permitir uma melhor integração ao mercado de trabalho.

Acordo com a Croácia

Um acordo com a União Europeia sobre o controle da imigração iria ratificar o protocolo de extensão do acordo de livre circulação de pessoas à Croácia. A Suíça assinou o texto nesta sexta-feira em Bruxelas, a bola agora está no campo do Parlamento.

A extensão é uma das condições para que a Suíça seja integrada ao programa europeu de pesquisa "Horizon 2020" para além de 2016. O Conselho Federal pretende adaptar suas propostas ao Parlamento se conseguir um consenso com Bruxelas. E ele pretende esperar esta solução para implementar o acordo com os croatas.


Adaptação: Fernando Hirschy, swisssinfo.ch

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.