Institutos suíços superam Oxford e Stanford em qualidade de patentes

Uma análise das patentes de classe mundial desenvolvida por instituições de pesquisa coloca a Suíça em terceiro lugar globalmente.

Este conteúdo foi publicado em 10. dezembro 2018 - 15:52
A Suíça é especialmente forte nas áreas de drones, tecnologia de segurança e energia fotovoltaica Keystone

Um total de 671 patentes suíças em 17 áreas tecnológicas foram analisadas para a comparação, que foi encomendada pelos Institutos Federais Suíços de Tecnologia (ETH Domain) e realizada pela BAK Economics.

Os resultados revelaram que um terço das patentes produzidas pelo ETH Domain eram de classe mundial. Segundo os autores, uma patente de "classe mundial" está entre as primeiras das 10% classificadas internacionalmente em seu campo. Dois critérios principais para classificar as patentes internacionalmente são seu impacto tecnológico (o número de citações das patentes por terceiros) e sua cobertura de mercado (o número de países nos quais as patentes foram registradas).

A qualidade das patentes suíças é especialmente forte nas áreas de drones, tecnologia de segurança e energia fotovoltaica. Somente as instituições americanas Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) se saíram melhor do que o ETH Domain no geral.

Conteúdo externo


A comparação também revelou que a China ultrapassou a Europa em muitas áreas tecnológicas quando se trata de patentes. Esse resultado é ainda mais notável, dado que a China registrou suas primeiras patentes nesses setores há menos de dez anos.

As instituições do ETH Domain da Suíça compreendem dois Institutos Federais de Tecnologia, em Zurique e Lausanne (ETHZ e EPFL, respectivamente); e quatro institutos de pesquisa: o Instituto Paul Scherrer (PSI), o Instituto Federal Suíço de Pesquisa Florestal, Neve e Paisagem (WSL), os Laboratórios Federais Suíços para Pesquisa e Teste de Materiais (Empa) e o Instituto Federal Suíço de Ciência e Tecnologia Aquática. (Eawag)

No total, eles produziram 206 patentes, 505 colaborações industriais e 48 empresas spin-off em 2017.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo