Navigation

Morre o primeiro turista suíço por febre amarela

Depois de registrado o primeiro falecimento de um turista suíço após retornar de uma estadia no Brasil, onde se contaminou com o vírus da febre amarela, o Departamento Federal de Saúde (BAG, na sigla em alemão) do governo suíço publica um alerta aos turistas.

Este conteúdo foi publicado em 07. março 2018 - 12:00
Keystone

A febre amarela não é incomum no Brasil, especialmente em áreas rurais. Porém o BAG publica em seu siteLink externo que os números mais recentes tiveram um forte aumento. Entre julho de 2017 e o final de fevereiro 2018 foram notificados 723 casos confirmados de febre amarela em seres humanos, dos quais 237 foram fatais.

Além disso, o número de doença confirmada em turistas estrangeiros não vacinados aumentou significativamente. De acordo com BAG, além do suíço falecido, outras quatro pessoas residentes, originárias do Chile, Argentina, Romênia, foram registradas.

As autoridades suíças suspeitam que a razão provável para o desenvolvimento é o fato de que o vírus da febre amarela possa ter se espalhado para novas áreas, especialmente regiões urbanas próximas a grandes cidades. Por isso elas recomendam que o turista interessado em viajar ao Brasil tome a vacina contra febre amarela, não importante qual seja o seu destino.

A febre amarela é uma doença viral transmitida por mosquitos. Ela é endêmica na América do Sul e África. Após um período de incubação de três a seis dias, os sintomas gerais são febre, dor de cabeça e náuseas. Depois disso, os sintomas tendem a desaparecer. Em cerca de 15 por cento dos pacientes ocorre um segundo período de febre com sangramentos, vômitos, danos nos órgãos e icterícia. Nas formas graves de febre amarela entre 10 a 50 por cento dos pacientes morrem.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.