Navigation

Setor aéreo suíço almeja neutralidade de carbono até 2050

Atualmente, os aviões são responsáveis por 2-3% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2), mas sua participação vem crescendo rapidamente e deverá triplicar até 2050. © Keystone / Christian Beutler

O setor aéreo suíço, que inclui a Swiss International Air Lines e o Aeroporto de Zurique, se comprometeu a reduzir as emissões de CO2 e fazer com que a rede aérea chegue a zero emissão até 2050.

Este conteúdo foi publicado em 02. junho 2021 - 07:00
swissinfo.ch/fh

Na terça-feira, 1° de junho, os aeroportos de Zurique, Genebra e Basileia, em conjunto com as empresas aéreas SWISS e Easyjet, e a federação do setor Swiss Business Aviation Association (SSBA), publicaram uma declaração de intenções que confirma seu apoio ao Acordo Climático de Paris e aos planos do governo suíço de reduzir a zero as emissões líquidas de carbono até 2050. O documento esboça uma série de medidas específicas que pretende implementar para reduzir as emissões.

"As mudanças climáticas são um dos maiores desafios de nosso tempo. Há um amplo consenso de que as emissões de CO2 devem ser reduzidas para evitar as graves consequências", disseram os principais atores em um comunicado de imprensa conjunto.

Na declaração, o setor aéreo suíço disse que planejava reduzir as emissões de CO2 com base no estudo e relatório "Road Map Sustainable AviationLink externo", que foi elaborado pelo Aviation Research Center Switzerland (ARCS) e por especialistas em aviação.

A declaração enfoca quatro medidas específicas: substituir progressivamente o querosene por biocombustíveis para aviões ou combustíveis sintéticos alternativos, utilizar aeronaves com maior economia de energia, operar aeronaves no solo e no ar de forma mais eficiente em termos energéticos e investir em projetos de compensação de carbono.

As organizações exortaram as autoridades federais suíças a apoiarem ativamente seu plano e estratégia, em particular através do desenvolvimento de combustíveis de aviação sustentáveis.

Atualmente, os aviões são responsáveis por 2-3% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2), mas sua participação vem crescendo rapidamente e deverá triplicar até 2050, à medida que a demanda de voos - tanto de passageiros como de carga - aumenta em todo o mundo.

Os especialistas concordam que não há nenhuma solução mágica para ajudar a aviação a se tornar mais verde e que uma série de medidas terá que ser implementada nas próximas décadas. Estas incluem projetos de aeronaves mais eficientes em termos de combustível, aviões elétricos e combustíveis de aviação verde.

Conteúdo externo
Em conformidade com os padrões da JTI

Em conformidade com os padrões da JTI

Mostrar mais: Certificação JTI para a SWI swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?