Escolhido o melhor fotógrafo suíço de 2020

Les photos prises par Yves Leresche lors de la grève des femmes à Lausanne en juin dernier. Swiss Press Photo, Yves Leresche

Yves Leresche é o ganhador do Swiss Press Photo Award 2020, o principal prêmio do jornalismo na Suíça. Os membros do júri da Fundação Reinhardt von Graffenried premiou o fotógrafo de Lausanne pelo seu trabalho dedicado à greve das mulheres.

Este conteúdo foi publicado em 30. abril 2020 - 12:00

A documentação fotográfica do grande protesto organizado em 14 de junho de 2019 convenceu o júri. Milhares de mulheres se manifestaram em toda a Suíça para exigir igualdade de direitos entre mulheres e homens, seja em termos de remuneração, acesso ao mercado de trabalho ou na distribuição das tarefas domésticas.

"Tentei captar a energia que as mulheres colocaram no protesto. Esse foi o tema central", explica Leresche. O fotógrafo trabalha como freelancer desde 1991. Sua especialidade é o retrato de grupos marginalizados. Ele já recebeu inúmeros prêmios, incluindo a World Press Photo em 1997, em Amsterdã.

O Prêmio Swiss Press Photo é concedido pela Fundação Reinhardt von Graffenried para promover o jornalismo e fotografia na Suíça. O prêmio foi criado em 2009 e é concedido anualmente. O vencedor em cada categoria recebe a soma de 25 mil francos suíços.

End of insertion

Na categoria "Vida Cotidiana", o primeiro prêmio foi para o jornalista Adrian Moser com o seu artigo sobre um grupo de turistas coreanos que têm apenas uma hora e meia para visitar a montanha Jungfraujoch, a principal atração da Suíça.

Swiss Press Photo, Adrian Moser
Swiss Press Photo, Adrian Moser
Swiss Press Photo, Adrian Moser

Eleni Kougionis ganhou na categoria "Histórias Suíças" com suas imagens sobre o trabalho diário da Associação Schwarzer Peter, que cuida de pessoas marginalizadas na Basiléia.

Swiss Press Photo, Eleni Kougionis
Swiss Press Photo, Eleni Kougionis
Swiss Press Photo, Eleni Kougionis

O vencedor na categoria "Esporte" é Loris von Siebenthal com suas fotos da tempestade que se abateu sobre a maior regata de vela do mundo em águas internas, a "Bol d'or du Léman".

Swiss Press Photo, Loris von Siebenthal
Swiss Press Photo, Loris Von Siebenthal
Swiss Press Photo, Loris Von Siebenthal

Christian Bobst foi o premiado na categoria "Internacional" com um trabalho que retratou a prática do sufismo no Senegal, um país onde 95% da população é muçulmana.

Swiss Press Photo, Christian Bobst
Swiss Press Photo, Christian Bobst
Swiss Press Photo, Christian Bobst


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo