Navigation

Skiplink navigation

Como motivar os jovens para a política?

Como atrair jovens à política? Uma possibilidade é coletar suas ideias digitalmente, e depois reuni-los com políticos de "carne e osso". Maurus Blumenthal, coordenador da União dos Parlamentos Jovens na Suíça, explica como isso funciona.

Este conteúdo foi publicado em 02. março 2018 - 12:30
Maurus Blumenthal, União dos Parlamentos Jovens (DSJ)
Cooperação: Adrien e Maxime (a partir da esquerda) e o deputado-federal Philippe Nantermod discutindo um projeto de lei. dsj.ch

No Palácio federal, a sede do Poder Executivo e do Parlamento federal, a manhã de segunda-feira ainda está muito tranquila. Mas em um corredor pessoas já discutem com entusiasmo. No entanto não são nem lobistas ou jornalistas a discutir, mais sim dois jovens de dezesseis anos sentados ao redor da mesa com Philippe Nantermod, um deputado-federal originário do cantão do Valais (sudoeste).

Adrien e Maxime apresentam suas proposições ao parlamentar. Eles querem nada menos do que reduzir a idade mínima de 18 para 16 anos para retirar a carteira de motorista na Suíça. Em outras palavras, os jovens querem ter a possibilidade de aprender a conduzir um veículo já aos 16 anos de idade.

Com Nantermod, os dois alunos do ensino médio examinam como a proposta deve ser elaborada para que tenha chances de encontrar uma maioria no Parlamento federal. Cada palavra conta. 

Esse artigo é parte da série #DearDemocracy, a plataforma para democracia direta da swissinfo.ch. Aqui são articuladas opiniões de autores de nossa redação, bem como as opiniões de autores convidados. 

End of insertion

Os frutos de seu trabalho: algumas semanas depois, Nantermod submete a moção ao Parlamento com todas as reivindicações nela inclusas. Tal como acontece com Tinder e Parship (dois aplicativos de procura de namoro/de parceiros, para telefones celulares).

Mas como os dois estudantes do Valais chegaram a essa oportunidade única? Simples: eles haviam retirado seus celulares na hora do recreio da escola e digitaram sua ideia na plataforma engage.ch. Pronto!

Apenas alguns anos atrás seria impossível um procedimento similar. Claro, mesmo assim, os jovens poderiam simplesmente ter escrito uma carta a um membro do Parlamento federal.

Mas eles estavam conscientes dessa opção? E como descobriram para qual político se deveria escrever no intuito de aumentar as chances de aprovação da sua proposta? Os obstáculos eram grandes, e isso teria exigido muita coragem de todos.

"Eles dedilham nos seus celulares durante as pausas e digitam na plataforma engage.ch a sua idéia!" Maurus Blumenthal.

End of insertion

Removendo barreiras

O mundo digital pode realmente quebrar esses obstáculos. O projeto engage.ch da União dos Parlamentos Jovens na Suíça (DSJ) faz exatamente isso. Ele reúne pessoas com ideias e preocupações políticas que, de outra forma, nunca teriam se encontrado, como já ocorre com os aplicativos de namoro Tinder ou Parship.

Com a nossa plataforma não juntamos pessoas, mas trazemos a "correspondência" à política. Crowdsourcing é a reunião pública de ideias. Esse processo é ideal para elaborá-las. Para que não se evaporem e possam alcançar um efeito político na medida do possível, o crowdsourcing deve ter uma interface com a política real.

Essa conexão entre o mundo digital e o mundo real é crucial, especialmente na política, onde o contato pessoal sempre desempenha um papel importante. A comunicação e a confiança na reunião entre as pessoas têm uma qualidade completamente diferente daquela que funciona nos canais digitais.

Recentemente, houve um grande sucesso: o governo suíço recomendou a primeira iniciativa com base em uma proposta de jovens da plataforma engage.ch para o Parlamento. Ela foi apresentada por Damian Müller, um jovem senador no Parlamento federal.

Digitalização muda a participação?

Em algumas áreas, a digitalização só muda a comunicação. Em outras, ela muda o processo ou o próprio produto. A questão levantada: como a digitalização muda a política e como promove a participação política?

Assumimos que a digitalização na Suíça significará, em eleições e referendos, sobretudo uma mudança de comunicação política. O processo político em si sofrerá menos mudanças.

Maurus Blumenthal, coordenador do Parlamento Jovem Suíço (DSJ, na sigla em alemão) RTR-SWI

"Inteligência coletiva"

Nos processos políticos anteriores, ou informais, existe a maior chance de que a digitalização possa oferecer um novo valor agregado real. A digitalização pode ter um efeito "disruptivo" positivo. Em outras palavras, os próprios processos mudam. Assim ela (a digitalização) pode melhorar a participação dos cidadãos.

Por exemplo, a digitalização pode oferecer novas oportunidades quando se discutir soluções para problemas políticos complexos. Este poderia ser o caso de audiências ou consultas legislativas ou no processo de coleta de questões e ideias.

"Conteúdos digitais e produtos não são a única solução para reforçar a participação política". Maurus Blumenthal.

End of insertion

Grande potencial na Suíça

A análise das políticas oficiais no campo da digitalização na política mostra que a votação eletrônica, publicidade de dados e o governo eletrônico são as principais prioridades.

No que se refere à participação do eleitor em outros processos políticos, no entanto, pouco se fez. Mas é aqui que está maior potencial: conseguir um grande impacto com um esforço relativamente pequeno.

O conteúdo e os produtos digitais certamente desempenharão um papel cada vez mais importante na promoção da participação política. No entanto, eles não serão a única solução para promover a participação política. Mas a participação política é muito complexa e depende de encontros no mundo real. O projeto engage.ch oferece uma interface eficaz entre a participação digital e analógica e possibilidades concretas de realizá-la.

Até o final do ano passado, todas as onze propostas apresentadas através da campanha "Mude a Suíça 2017!" foram apresentadas no Parlamento federal como projetos de lei.

engage.ch

A União dos Parlamentos Jovens da Suíça promove a participação e a educação política de jovens e jovens adultos. A associação também atribui grande importância a conteúdos e produtos digitais.

Esse grupo de interesse utiliza a plataforma de participação engage.ch para criar uma interface digital entre jovens e atores políticos.

Na campanha "Mude a Suíça", mais de 700 temas, questões e ideias dos jovens para a política nacional foram reunidas dentro de cinco semanas, em 2017. Cada um dos onze membros mais jovens do Parlamento escolheram um tema e os apresentou como proposta legislativa.

A campanha retorna em 2018. Nela, jovens até 25 anos poderão apresentar ideias e temas através do site engage.ch. A campanha começou em 19 de fevereiro e vai até 25 de março de 2018.

End of insertion

As opiniões aqui expressas não representam necessariamente as posições da swissinfo.ch. 

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo