Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

Experiências Como sobrevivi a uma mudança de apartamento na Suíça

Como achar o apartamento dos sonhos na Suíça? Quais são os imperativos para conseguir um contrato de aluguel e quais são os principais obstáculos? Um jornalista da redação russa da swissinfo.ch procurou e finalmente encontrou o lar desejado. Aqui nos conta sua experiência. 

Contratar uma transportadora pode facilitar a mudança e poupar muitos esforços e preocupações.

Contratar uma transportadora pode facilitar a mudança e poupar muitos esforços e preocupações.

(Keystone)

Na Rússia costuma-se falar que uma mudança é como dois incêndios. Na Suíça é diferente: graças à maravilhosa organização logística, a mudança equivale a um só incêndio. A oferta no mercado imobiliário helvético é imensa, mas escolher um imóvel que corresponde exatamente às nossas necessidades é uma tarefa extremamente complexa. Começamos pela visita de um típico apartamento na Suíça.

As pessoas à procura de um apartamento certamente irão fazê-lo através da internet. Na Suíça existem grandes sites na internet para procura de imóveis, dentre eles immoscout24.chLink externo ou homegate.chLink externo. Após definir o bairro na cidade para focalizar a procura, ter indicado uma categoria de preços e o número de quartos desejados, você recebe imediatamente uma grande lista de ofertas, ordenadas por ordem crescente ou decrescente do valor do aluguel. 

(2)

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Os imóveis de locação são geralmente administrados pelas imobiliárias. Com ela será assinado o contrato de aluguel. Após ter conseguido encontrar um apartamento do agrado, o interessado pode enviar diretamente através do site um pedido para visitá-lo. A imobiliária enviará um agente para mostrar o imóvel ou os números de telefone dos atuais locatários que, como o interessado, também estão prestes a se mudar. Se não for nenhum dos dois casos, o zelador do prédio será a pessoa de contato. 

Um contrato caro

Esse é o momento de colocar as pernas em ação. Não se pode poupar esforços para se deslocar e ver com os próprios olhos o apartamento, pois as fotos publicadas na internet raramente mostram tudo o que é necessário. E logo que a pérola rara for encontrada, chega o momento de assinar o contrato de aluguel. A imobiliária enviará um monte de documentos, seja o próprio contrato e vários outros papéis.

Será necessário abrir uma conta, onde se deposita a caução. Ela pode variar de um a três alugueis mensais. Naturalmente, essa obrigação de bloquear imediatamente, e por um longo tempo, um valor entre 1.500 e 4000 francos suíços, não é muito confortável, mas não há o que fazer.

Pequena, mas espaçosa

A Suíça é um pequeno país, cuja superfície não ultrapassa os 41 mil quilômetros quadrados. Sua população é de 8,3 milhões de habitantes. Em comparação, a população de Moscou chega a 12 milhões de habitantes, espalhados sobre uma superfície de 2.500 quilômetros quadrados. Se a Suíça não é grande, pelo menos é espaçosa.

Segundo os dados de 1° de junho de 2016, a Suíça contabilizava 56.518 apartamentos ou casas vazias, ou seja, 1,3% do parque imobiliário do país. O pequeno cantão rural de Appenzell Rhodes interior tinha o maior número de apartamentos vazios: 3,63% do parque imobiliário.

O cantão de Zug é o mais difícil para encontrar um apartamento, pois apenas 0,34% dos imóveis estão disponíveis. Os cantões de Basileia-cidade (0,42%), Genebra (0,45%) e Basileia-campo (0,47%) vêm logo em seguida.

Aqui termina o infobox

Segundo detalhe: a imobiliária não assinará nenhum contrato enquanto o futuro locatário não apresentar um atestado emitido pela Secretaria cantonal de Proteção ao Crédito, provando que não tem dívidas. Enfim, o terceiro detalhe: é preciso encomendar a uma empresa plaquetas nominais padronizadas, que serão instaladas na caixa de correios e ao lado da campainha.  

Repintar as paredes, fechar os buracos

Então chega o momento da mudança. Na Suíça, devolver um apartamento alugado não é fácil. Em primeiro lugar, o locatário precisa devolver o imóvel no mesmo estado em que encontrou. E se a pessoa acha que é só fazer uma limpeza rápida com a vassoura ou tirar o pó das esquadrias, então está completamente enganada.

Na Suíça, a limpeza de um apartamento se transformou em uma arte particularmente refinada. No nosso caso, a empresa contratada para fazer esse serviço trabalhou durante dois dias no antigo apartamento. Nós recebemos, porém, a garantia de que a devolução seria aceita pelos proprietários após a conclusão da limpeza. 

Além disso, há trabalho: se as paredes têm buracos de quadros, se foram perfuradas para passagem de cabo para a internet ou pintadas de outra cor. Então é preciso arrumar pincel e espátula para cobrir os buracos com massa, repintar os muros na cor original e desmontar os cabos. Senão, a imobiliária não irá aceitar a devolução do imóvel.  

Controlar os nervos

Enfim, a própria mudança poderá ser uma tarefa bastante complexa. Os seres humanos tendem a acumular muitas coisas ao longo da vida. Por vezes, é melhor contratar desde o início uma transportadora. Não é barato, mas pelo menos existe a segurança de que tudo, incluindo os móveis, serão transportados em apenas um dia e sem danos materiais. Sem esses profissionais, nós teríamos seguramente tido problemas sérios na mudança. 

Planejamento e organização são primordiais para uma mudança sem dores de cabeça.

Planejamento e organização são primordiais para uma mudança sem dores de cabeça.

(swissinfo.ch)

Os custos da transportadora foram elevados, mas por outro lado ela organizou tudo: desde a desmontagem dos móveis, o transporte e a remontagem em apenas um dia (veja vídeo). Pequeno detalhe: você deve fornecer aos transportadores um lanche para a pausa e também o jantar, se o trabalho durar dez horas. Não é possível esquecer esse ponto.

Quanto custa um apartamento na Suíça? Na cidade de Berna, um aluguel mensal de 1000 a 1.700 francos suíços por um apartamento de 3,5 peças é considerado normal. Esse valor é acrescentado de taxas trimestral de água e eletricidade, eliminação de dejetos, conexão internet e outras despesas de infraestrutura.

Surpresas possíveis

Um novo apartamento na Suíça esconde algumas surpresas. Os imóveis são equipados com tomadas elétricas de três pinos, que não correspondem aos padrões europeus, americanos ou russos. Nas casas, as máquinas de lavar são colocadas à disposição pelos proprietários nos porões dos prédios. Porém ela deve ser compartilhada com outros locatários. Por vezes, as máquinas podem ser instaladas nos apartamentos, mas isso é raro. 

A imensa maioria dos apartamentos na Suíça são alugados sem os móveis. Os apartamentos mobiliados também existem, mas são raros e só alugados por períodos limitados. Finalmente, independentemente do apartamento, a cozinha e o banheiro são sempre totalmente equipados, e incluem o fogão e, geralmente, uma máquina de lavar louça.

Após a assinatura do contrato, o locatário recebe muitas vezes um documento estipulando as "regras" em vigor no prédio. Muitos clichés circulam na internet sobre essas regras. Um deles diz que, na Suíça, "tudo é proibido", até mesmo apertar a descarga no vaso sanitário após as dez da noite. Porém essa proibição não existe. Por outro lado, uma das regras diz claramente que não é permitido "encher a banheira de água após as 22 horas."

Vídeo 2

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

E o que fazer se o vizinho é um fumador inveterado e sua paixão envenena literalmente a sua vida? Desde maio de 2010, a Suíça proíbe o fumo em todos os locais fechados considerados espaços públicos ou espaços de trabalho. Um apartamento privado não preenche nenhuma dessas condições. O locatário tem em princípio o direito de fumar na sua casa. Nesse ponto, não há o que fazer. Se a fumaça do cigarro persegue você até os pontos mais isolados do apartamento, a única solução é mudar-se.

Preços de aluguel na Suíça

Os preços de aluguel de apartamentos e casas na Suíça são definidos segundo uma única taxa de juro de referência. Esta baseia-se na taxa média ponderada de juros de hipotecas, publicadas trimestralmente. Segundo o banco Credit Suisse, ela estaria situada entre 1,76% (dois anos) e 2,29% (15 anos).

O artigo 269 do Código Suíço das Obrigações estipula que, em caso de flutuações significativas na taxa de juro de referência, os proprietários podem aumentar os aluguéis ou os inquilinos podem exigir uma redução. Organizações de defesa dos locatários informam as pessoas interessadas sobre as mudanças nas taxas de hipotecas e os direitos e deveres decorrentes para senhorios e inquilinos. As duas principais organizações de defesa dos locatários na Suíça são a AslocaLink externo e a Associação Suíça de LocatáriosLink externo.

Na prática, os proprietários se recusam a diminuir os aluguéis. Como justificativa, invocam o aumento das despesas para manutenção dos imóveis. Conflitos costumam ser resolvidos na Justiça. Em geral, os locatários conseguem fazer valer os seus interesses. Fonte: Credit Suisse.  

Aqui termina o infobox

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.


Adaptação: Alexande Thoele

×