Navigation

Diferença salarial enorme entre patrões e empregados

O diretor executivo da Roche ganha 100 vezes mais do que o menor salário da empresa farmacêutica. Ou seja: Para cada franco ganho pelo empregado com o salário mais baixo da Roche, Severin Schwan recebeu 266 francos.

Este conteúdo foi publicado em 26. junho 2017 - 12:30
Kai Reusser & Marguerite Meyer, swissinfo.ch
A diferença entre o menor e o maior salário da Roche, de acordo com um recente estudo publicado pelo sindicato suíço UNIA. swissinfo.ch

De acordo com o relatório de atividades 2016 da Roche, Severin Schwan ganha 11.642.456 francos suíços por ano. No outro extremo se encontra o salário mais baixo da empresa: 43.776 francos.

A Roche está no topo da lista de empresas suíças com as maiores diferenças salariais revelada pelo estudo sobre as diferenças salariais realizado pelo sindicato suíço UNIA, que analisa as 40 empresas mais cotadas na bolsa. Dessas, 15 estão entre as de maior destaque no Índice de Mercado Suíço SMI.

swissinfo.ch

As empresas suíças cotadas nas bolsas de valores devem tornar públicos seus relatórios anuais. Desde que foi implementada a iniciativa popular federal 'contra salários injustos' (2013), as empresas suíças cotadas na bolsa de valores suíça ou em uma bolsa estrangeira são obrigadas a votar em suas assembleias gerais anuais a soma total de remunerações (dinheiro e valor de prestações ou bens) do conselho de administração e do comitê consultivo.

Os dados dos salários mais baixos de uma empresa, no entanto, não podem ser obtidos a partir do relatório anual da empresa. O sindicato diz ter obtido seus próprios cálculos com base nos acordos coletivos de trabalho atuais e informações reunidas através do 'Livro de salários 2016’ do Departamento de Economia e Trabalho do cantão de Zurique. Em certos casos, o UNIA também obteve informações confidenciais em seu círculo de ação sindical.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.