Suíça ostenta mais milionários, mas Covid-19 encobre brilho

O impacto da pandemia do coronavírus pode frear o aumento da riqueza dos suíços em 2020. © Keystone / Gaetan Bally

O número de pessoas ricas aumentou acentuadamente no ano passado na Suíça, bem como no mundo inteiro. No entanto, as consequências econômicas da pandemia do coronavírus tiveram um grande impacto em suas fortunas. 

Este conteúdo foi publicado em 09. julho 2020 - 00:00
swissinfo.ch/fh

O número de "indivíduos com alto patrimônio líquido" (HNWIs, na sigla em inglês) na Suíça - com ativos de pelo menos 1 milhão de dólares (CHF 936.557) excluindo sua residência principal - saltou 13,9% para 438.000 em 2019. O tamanho de seus ativos aumentou em 14,1%, de acordo com o Relatório sobre a Riqueza Mundial da Capgemini 2020 publicado quinta-feira. 

Globalmente, o número de indivíduos com alto patrimônio líquido aumentou em 8,8% para 19,6 milhões de pessoas e sua fortuna cresceu em 8,6% para 74 trilhões de dólares. 

No ano passado, o crescimento foi particularmente forte na América do Norte, com o número de HNWIs aumentando em 10,9% para 6,3 milhões. Seguiu-se a Europa com um aumento de 8,7% para 5,2 milhões e a região Ásia-Pacífico com um aumento de 7,6% para 6,5 milhões. 

Na hierarquia dos mais ricos, os milionários com ativos entre US$ 1 milhão e US$ 5 milhões representam a maior parte dos HNWIs com 17,7 milhões de pessoas em todo o mundo. Seguem-se aqueles com ativos entre US$ 5 e US$ 30 milhões, que totalizaram cerca de 1,8 milhões. No topo da lista estão os cerca de 183.000 "ultra-HNWI", que possuem somas de dinheiro superiores a 30 milhões de dólares. 

No primeiro trimestre de 2020, o impacto econômico da Covid-19 resultou na evaporação de $18 trilhões de dólares dos mercados. Entre janeiro e o final de abril, a riqueza global se contraiu de 6% a 8% em um ano. 

Partilhar este artigo