Navegação

Menu Skip link

Funcionalidade principal

EUA preparam tropas para guerra

Presidente Bush visitou as instalações parcialmente destruidas do Pentágo, em Washington

(Keystone)

"Mais, muito mais, será esperado de vocês nas semanas e meses que estão por vir". A frase é do secretário da Defesa, Donald Rumfeld, em mensagem enviada aos militares. No Afeganistão, informa a agência Reuters, a população começa a contruir trincheiras e abrigos para tentar se proteger de um eventual ataque militar.

O presidente George Bush, que prometeu uma luta do bem contra o mal, visitou quarta-feira o Pentágono, o centro de inteligência americano, e disse que estava "oprimido pela devastação".

Ofensiva será da OTAN

O Congresso americano aprovou verba excepcional de US 20 bilhões para as operações de resgate, reconstrução e combate ao terrorismo. Em nova sessão, prevista para sexta-feira, o Congresso poderá aprovar uma espécie de declaração de guerra, declarou o senador Tom Daschle, líder da banca democrata, à CNN.

Preparando-se já para uma possível ofensiva de grande porte, Washington garantiu a colaboração de seus aliados militares da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

Reunida em sua sede, em Bruxelas, pela primeira vez em seus 52 anos de história, invocou-se uma cláusula de defesa mútua (capítulo 5) que obriga todos os países-membros a saírem em defesa de um membro da Otan que tenha sido atacado.

Powell espera longo coflito

Segundo o secretário americano de Estado, Colin Powell, a decisão vai permitir uma reação em conjunto. Veterano da guerra do Golfo, Powell disse ainda que a reação não será contra um indivíduo, mas que vai dar origem a um conflito de longa duração.

Até agora, o principal suspeito é o saudida Oussama ben Laden, residente no Afeganistão.

swissinfo com agências

×