O mito dos altos salários na Suíça

Um em cada dez empregos na Suíça é "mal pago"

Cerca de 320.000 empregos suíços são considerados mal remunerados e recebem um salário mensal bruto inferior a CHF 4335 ($4400), de acordo com as últimas estatísticas nacionais.

As cabeleireiras estão entre as trabalhadoras com salários mais baixos na Suíça, de acordo com o OFS © Keystone / Gaetan Bally

Em 2016, 12% dos trabalhadores suíços receberam um salário mensal tão baixo, informou o Departamento Federal de Estatísticas (OFS)

O OFS utiliza a medida da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que calcula que um salário baixo é inferior a 75% do salário médio nacional bruto para um trabalho semanal de 40 horas. 

A agência de estatísticas afirmou que 17% das trabalhadoras na Suíça tinham um emprego pouco remunerado em 2016, em comparação com 7,6% dos homens. 

+ sobre viver na Suíça com 6000 francos

Os principais setores de baixa remuneração foram os serviços pessoais (que incluem cabeleireiros e empresas de limpeza), o setor de varejo, a indústria de alimentos e restaurantes, hotéis e acomodações.

O cantão do Ticino, na Suíça italiana, tinha a porcentagem mais elevada de trabalhadores com salários baixos (24,7% do total) - quase o dobro da média nacional. No noroeste da Suíça, essa porcentagem caiu para 7,8%, enquanto no leste da Suíça era de 12%. 

Metade de todos os empregos mal remunerados (53,8%) era ocupada por estrangeiros residentes no país. E quase 50% do trabalho mal remunerado (46,4%) foram oferecidos por empresas com menos de 50 funcionários.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo