Suíça continua respeitando acordo nuclear, apesar da retirada dos EUA

O sentimento anti-americano presente em murais espalhados em Teerã reflete a tônica do governo face a intransigência da administração Trump em torno do acordo nuclear assinado por Barack Obama. Copyright 2018 The Associated Press. All rights reserved.

A Suíça expressou sua preocupação com as possíveis conseqüências da saída dos Estados Unidos do acordo nuclear internacional com o Irã. Mas as autoridades suíças afirmam que isso não muda a posição do país, que continua respeitando o acordo.

Este conteúdo foi publicado em 09. maio 2018 - 10:03
SDA/ATS

No entanto, a decisão de Washington não significa o fim do acordo, conforme disse o Ministério das Relações Exteriores à agência de notícias SDA na noite de terça-feira. A Suíça está pedindo a todas as partes que mantenham a contenção e continuem cooperando.

A situação legal da Suíça em relação ao Irã não muda após quaisquer decisões dos EUA sobre questões de sanções, observa o Ministério das Relações Exteriores. A Suíça continuará a implementar integralmente todos os seus compromissos sob a Resolução 2231 da ONU.

No entanto, as ações americanas aumentam a incerteza política sobre o futuro do acordo nuclear e, portanto, também aumenta a incerteza jurídica para as empresas suíças - em particular, intermediários financeiros no comércio com o Irã.

A Suíça tem representado os interesses dos EUA em Teerã desde a crise dos reféns de 1980. A Seção de Interesses Estrangeiros em Teerã cuida de todos os assuntos consulares dos EUA no país.


Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo