Navigation

Comissão Nacional de Ética contra obrigatoriedade de vacinação

Os primeiros grupos a serem vacinados na Suíça são os idosos e os moradores de asilos. Keystone / Biontech Se / Handout

A Comissão Nacional de Ética se manifestou contrária à vacinação obrigatória. Uma possível exigência atinge "desproporcionalmente os direitos fundamentais do cidadão", anunciou o órgão na sexta-feira (12.02).

Este conteúdo foi publicado em 12. fevereiro 2021 - 13:18
Keystone-SDA

O Comissão Nacional de Ética (NEK, na sigla em alemão) também se posiciona contráriaLink externo a uma vacinação obrigatória para grupos específicos como  trabalhadores da área de saúde. A proposta foi discutida há pouco pelo canal público de televisão SRF. 

Segundo informações atuais, a vacina só provou ser eficaz na proteção dos vacinados. Por essa razão, os membros do conselho consideram "regras para impôr a vacinação a certos grupos de pessoas uma decisão paternalista e injustificável".

Além disso, o tratamento desigual de pessoas vacinadas e não vacinadas por meio de um certificado de vacinação só poderia ser justificado se a vacinação também garantisse proteção contra a transmissão do vírus e se todas as pessoas tivessem acesso à vacinação. Entretanto, a Comissão recomenda que as questões abertas em torno da prova de vacinação sejam "explicitamente regulamentadas".

Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.