Navigation

Ministro do Exterior sente 'vontade forte' para um acordo em breve

Essa é a primeira participação no WEF de Cassis, que assumiu o ministério do Exterior em outubro de 2017. Keystone

O ministro das Relações Exteriores da Suíça, Ignazio Cassis, diz que está otimista com as negociações entre a Suíça e a União Européia para definir uma nova rodada de relações bilaterais.

Este conteúdo foi publicado em 25. janeiro 2018 - 15:24
SDA-ATS

Cassis, que participa pela primeira vez no Fórum Econômico Mundial esta semana, disse na noite de quarta-feira que sente uma "vontade forte de ambos os lados para chegar a um acordo".

"Idealmente, deve ser possível concluir [negociações] antes do Brexit [em 2019]. Mas isso não significa que devemos aceitar tudo ", explicou Cassis durante uma conferência de imprensa.

Espera-se que o Conselho Federal possa apresentar, em 31 de janeiro, sua posição oficial sobre a direção a seguir na sequência das negociações.

No fim de semana passado, o presidente suíço, Alain Berset, também comentou sobre as dificuldades para finalizar as negociações sobre acordos bilaterais entre a Suíça e a UE, embora com menos otimismo em termos de prazo.

Cassis se reunirá na quinta-feira com Johannes Hahn, comissário da UE para a Política Europeia de Vizinhança e as Negociações de Ampliação, que será responsável ​​pelas relações com a Suíça. O ministro suíço disse que essa primeira reunião é muito bem vinda, porque até agora a Suíça não teve nenhum interlocutor específico nas negociações, o que complicou o processo.

"Será uma questão de nos conhecer uns aos outros... e veremos o papel que ele (Hahn) quer e pode assumir", disse ele.

O ministro das Relações Exteriores também se reunirá na quinta-feira com o comissário da UE para Assuntos Econômicos e Financeiros, Pierre Moscovici, e com o Comissário para o Planejamento (econômico), Günther Oettinger.

Presidente francês pede 'melhor integração'

Também na quarta-feira, o presidente francês Emmanuel Macron deu uma entrevista à Rádio Pública Suíça RTS nos corredores do WEF, na qual ele disse que esperava ver uma "maior integração da Suíça" com a UE. No que diz respeito ao acesso suíço ao mercado europeu, Macron disse: "não pode haver um sistema onde se escolhe apenas vantagens próprias".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.