Navigation

Skiplink navigation

Polícia trata negacionistas da Covid como terroristas

A polícia federal diz que as medidas de proteção individual foram recentemente reforçadas, sem dar detalhes. Aqui, três ministros do governo, (a partir da esq.) Ueli Maurer, Alain Berset e Simonetta Sommaruga, dão as boas-vindas ao chanceler austríaco Sebastian Kurz em Berna, setembro de 2020. Keystone

As ameaças violentas dos negacionistas do coronavírus e dos opositores às medidas governamentais para combater a pandemia estão ocupando cada vez mais o Departamento Federal de Polícia (Fedpol). As autoridades têm advertido a essas pessoas que elas estão sob vigilância.

Este conteúdo foi publicado em 02. novembro 2020 - 11:43
Keystone-SDA/ts

As ameaças violentas dos negacionistas do coronavírus e dos opositores às medidas governamentais para combater a pandemia estão ocupando cada vez mais o Departamento Federal de Polícia (Fedpol). As autoridades têm advertido a essas pessoas que elas estão sob vigilância.

"A crescente disposição para a violência no cenário de negação do coronavírus é uma grande preocupação para nós", disse o porta-voz da Fedpol Florian Näf ao semanário de domingo SonntagsBlick. "É alarmante".

A Fedpol verifica atualmente um aumento significativo nas "expressões de descontentamento", incluindo ameaças, disse Näf. Estas foram dirigidas principalmente ao Departamento Federal de Saúde Pública e aos políticos na vanguarda da luta contra a pandemia.

"Nos últimos meses, as medidas de proteção aos indivíduos tiveram que ser reavaliadas e reforçadas", confirmou ele. O SonntagsBlick disse que o governo não daria nenhum detalhe, mas acredita-se que isso se refere ao Ministro da Saúde Alain Berset em particular.

O documento diz que o governo, em cooperação com as forças policiais cantonais, mantém "conversas de risco" com potenciais criminosos violentos. A polícia visita essa pessoa, avalia seus riscos e deixa claro que ela está sendo vigiada. Este método demonstrou seu valor com os islamistas radicalizados, de acordo com o SonntagsBlick.

Normalmente há várias centenas de ameaças semelhantes por ano, que são enviadas por e-mail para membros do parlamento federal ou para representantes das autoridades, disse a porta-voz da Fedpol, Cathy Maret, à agência de notícias Keystone-SDA/ATS. Este ano, disse ela, já houve mais de 1.000 denúncias desse tipo. Cerca de 40 estavam diretamente relacionados com a pandemia de Covid.


Os comentários do artigo foram desativados. Veja aqui uma visão geral dos debates em curso com os nossos jornalistas. Junte-se a nós!

Se quiser iniciar uma conversa sobre um tema abordado neste artigo ou se quiser comunicar erros factuais, envie-nos um e-mail para portuguese@swissinfo.ch.

Partilhar este artigo